Colite Ulcerativa: O Que É, Causas, Sintomas, Diagnóstico E Tratamento

A colite ulcerosa ou colite ulcerativa é uma doença crônica produzida pela inflamação intestinal que afeta principalmente o intestino grosso e o reto, e se apresenta com diarreia sanguinolenta. A colite ulcerativa está intimamente relacionada com a doença de Crohn, já que ambas são doenças inflamatórias intestinais.

Causas da Colite Ulcerosa:

As causas da doença são desconhecidas. Pode afetar qualquer pessoa e em qualquer idade, sendo mais frequente a faixa entre 15 e 30 anos e entre 50 e 70 anos. Tem uma tendência de ocorrência de 1 em cada 10.000 pessoas.

Colite Ulcerativa: O Que É, Causas, Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

Sabe-se que pode ter relação com alguns tipos de infecção e com fatores de natureza imunológica do próprio indivíduo.

Sintomas da Colite Ulcerosa:

O principal sintoma são os episódios de dor abdominal e diarreia sanguinolenta que aparecem em forma de surtos, desencadeados por infecções ou por períodos de estresse.

Pode aparecer com evacuações de 10-25 vezes por dia, com dor e bolha abdominal, febre, perda de peso, sensação de vontade de defecar e a diarreia sanguinolenta típica.

Além das manifestações intestinais podem aparecer outros tipos de sintomas em outros níveis como na pele (em forma de placas vermelhas), olhos (inflamação), pedras nos rins e vesícula, dor articular em uma ou várias articulações e náuseas.

Diagnóstico Para Colite Ulcerosa:

A colite ulcerosa com uma afetação mínima tem uma clínica semelhante ao intestino irritável, mas a chave do diagnóstico diferencial é a emissão de sangue pelas fezes (que não ocorre no cólon irritável), e especialmente a biópsia, a qual deve esclarecer definitivamente um ou outro.

A presença de diarreia com sangramento e as manifestações extra-intestinais costumam ser determinantes diagnosticar a doença.

A endoscopia (superior ao enema de bário) é um método adequado para o diagnóstico de colite ulcerosa. Permite também colher amostras para diagnóstico histológico.

Leia também: "Colite: O Que É, O Que Causa e O Que se Pode Fazer?".

Tratamento Para Colite Ulcerosa:

Como a doença obedece a uma resposta anormal do sistema de defesa do indivíduo, as ações que reduzem as defesas em geral tendem a provocar uma melhoria sintomática das manifestações da colite ulcerosa, embora, obviamente, expõe o indivíduo a problemas próprios de uma imunidade comprometida.
Em surtos agudos são aplicados esteroides em doses elevadas, por isso, é geralmente necessária à hospitalização.

Para diminuir a frequência dos ataques aplica-se Sulfassalazina. Se você não evolui bem é possível planejar a cirurgia.

Evolução: Costuma ser por surtos de maior ou menor intensidade com remissões de tempos em tempos.

Os pacientes com colite ulcerosa (ou colite ulcerativa) têm um risco aumentado de sofrer câncer de cólon do que a população em geral. Os fatores associados são principalmente:

  • Duração da doença: O risco começa a aumentar a partir de 8-10 anos de sofrer a doença.
  • Extensão da doença: O risco é maior em pacientes com colite extensa (pancolite), menor naqueles que apresentam apenas colite esquerda e quase não é aumentado naqueles que sofrem apenas de proctite ulcerosa.
  • É preciso realizar controles colonoscópicos com tomadas de múltiplas biópsias de forma periódica (a cada 1-2 anos) para poder fazer um diagnóstico precoce.

Complicações:

Além da propensão ao câncer de cólon, existem outras complicações derivadas da doença:

  • Perfuração do cólon.
  • Hemorragia maciça do cólon.
  • Inflamação das articulações.
  • Espondilite anquilosante.
  • Lesões nos olhos.
  • Úlceras orais.
  • Pioderma gangrenoso.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Confira Mais Sobre Esse Assuto