Como Lidar Com Linfedema

Um dos efeitos dos tratamentos de determinados tipos de câncer, como após a cirurgia e a radioterapia para o câncer de mama, é o desenvolvimento de linfedema, que consiste na acumulação de líquido (ou linfa) que não circula corretamente quando o sistema linfático está bloqueado. Provoca inflamação, dor e vermelhidão. Mas existem maneiras de reduzir esses sintomas. Não sofra em silêncio. Existem passos que você pode seguir para melhorar.

Você sabe do que se trata o linfedema? Vamos explicar. O sistema linfático é parte do nosso sistema imunológico ou de defesa do organismo, é formado por uma rede de vasos, tecidos e órgãos que transportam o fluído linfático por todo o corpo. A linfa é um líquido claro que contém glóbulos brancos, e cuja função consiste em eliminar as bactérias e certas substâncias, como proteínas dos tecidos corporais. A circulação da linfa é comprometida quando os nódulos ou gânglios linfáticos, que filtram a linfa, estão danificados ou são removidos, como muitas vezes acontece quando o paciente recebe tratamentos para o câncer, tais como cirurgia e radioterapia, que eliminam ou danificam os gânglios e os vasos linfáticos.

Apesar de ser considerada principalmente uma consequência do tratamento de câncer de mama, também pode ocorrer no tratamento de outros tipos de câncer, incluindo câncer de cabeça, câncer de pescoço, linfoma, melanoma, câncer de ovário, câncer de próstata ou câncer de útero, afetando principalmente os braços ou as pernas, mas em geral pode se apresentar em qualquer lugar onde tenham sido removidos os gânglios linfáticos.

Como Lidar Com Linfedema

O importante é Detectar o Linfedema a tempo

O linfedema pode se apresentar imediatamente após o tratamento ou inclusive anos mais tarde, por isso é muito importante prestar atenção constante na área em que foram removidos ou se irradiaram os gânglios. Os sinais que indicam a presença de linfedema são os seguintes:

  • Inflamação.
  • Sensação de pressão nos tecidos.
  • Dor e sensibilidade extrema ao toque.
  • Redução da amplitude de movimento no braço ou na perna (às vezes pode se apresentar em ambos).
  • Coceira na pele.

Nos estados mais avançados, as áreas inflamadas podem endurecer o que dificulta poder aliviar a condição. Muitas vezes, o braço inflamado pode superar em tamanho o outro braço, o que dificulta inclusive usar roupa adequada. É uma condição do tipo crônica, ou seja, é preciso lidar com ela por toda a vida, e requer cuidados constantes para que não piore.

Os cuidados que é preciso ter:

  • Use uma gaze ou luva de compressão para estimular a circulação e evitar a inflamação e a dor. Convém utilizar sempre que realizar trabalhos caseiros e durante as viagens de avião, por exemplo. Siga as instruções para lavar e cuidar da luva, para conservar o maior tempo possível à pressão do tecido que pode ser danificado se for lesionado ou rompido. Muitos seguros médicos cobrem o custo dessas luvas, pelo menos o custo de uma, uma vez por ano. Consulte o seu.
  • Não carregue objetos pesados com o braço afetado, nem leve a bolsa pendurada sobre o ombro ou o braço desse lado. De agora em diante, acostume-se a utilizar bolsas leves. Se você tem os dois braços afetados com linfedema, alterne os braços.
  • Se você estiver viajando, evite carregar bagagem pesada demais, ou use um carrinho com rodas para transportar a sua bagagem.
  • Use roupas folgadas que não pressione o braço ou a perna comprometida. Da mesma forma, evite usar relógios, pulseiras ou outros acessórios que pressionem a pele.
  • Evite usar roupas íntimas (sutiãs) que apertem muito no peito ou no ombro.
  • No momento do banho, esfregue a área afetada com suavidade e seque sem esfregar a área, com tapinhas gentis. Seque completamente a pele e termine aplicando um creme. Este é um bom momento para realizar uma massagem suave com movimentos em direção ao ombro, não o inverso. Isto alivia a inflamação e faz com que o líquido entre nos tecidos, circule e seja eliminado.
  • Evite beliscar, cortar ou perfurar o braço ou área afetada para evitar infecções. Se você trabalha no jardim, use roupas de mangas compridas. Cuidado com as picadas de insetos, arranhões com ramos ou inclusive ao brincar com seu animal de estimação. Se você se machucar, limpe bem a área e aplique um creme com antibiótico.
  • Além disso, você deve evitar o calor excessivo. Isso inclui evitar saunas e tomar sol nas horas de maior intensidade.
  • Na hora de dormir, tente manter o braço elevado, apoiado sobre um travesseiro e se possível, evite dormir sobre esse lado.
  • Tenha cuidado com objetos cortantes, como facas, agulhas e tesouras. No caso de você ter uma ferida, desinfete imediatamente e monitorar se aparecem sinais de infecção.
  • Ao fazer a limpeza, use luvas de borracha e evite usar água muito quente ou muito fria.
  • Não deixe que a equipe médica verifique a pressão arterial neste braço, nem que retirem sangue do mesmo. Se você tem diabetes, não belisque os dedos dessa mão para as medições caseiras de glicose.

Como mencionamos, o linfedema é uma condição crônica que pode ser gerenciada, seguindo algumas orientações, mas para mantê-lo na linha e encontrar alívio é preciso ser constante. Talvez você pense que gasta muito tempo para lidar com isso, mas vale a pena para que não interfira na sua rotina diária e você possa viver sem inflamação, nem dor. Se, apesar de todos os esforços, o braço ou a perna se inflamam muito e você se sente muito quente (ou desenvolve febre), consulte o seu médico imediatamente, já que poderia se tratar de uma infecção potencialmente perigosa que precisa ser tratada com antibióticos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

;
Confira Mais Sobre Esse Assuto