Uma imagem positiva de si mesmo é muito importante para conseguir sucesso e felicidade. Neste artigo te contamos sobre o que é o transtorno dismórfico corporal que aflige homens e mulheres, e quais são as ferramentas que existem para superá-lo.

A anorexia e a bulimia não são os únicos males que existem em termos de imagem corporal, também existe o transtorno dismórfico corporal (TDC), que muitas vezes anda de mãos dadas com elas.

Este transtorno se caracteriza por uma acentuada diferença entre o corpo real de uma pessoa e a maneira como essa pessoa se vê. O transtorno dismórfico corporal é semelhante aos transtornos alimentares, porque em ambos existe uma preocupação com a imagem corporal. No entanto, uma pessoa com um transtorno de alimentação se preocupa com o peso e modelar o corpo inteiro, enquanto uma pessoa com TDC se preocupa com uma parte específica do corpo.

As mulheres são as mais vulneráveis ​​de sofrer esses problemas, porque atualmente é muito forte a conexão que se cria entre a forma como as pessoas se vêem, com o valor que possuem como um ser humano.

A depressão também pode desempenhar um papel importante nos problemas com a imagem corporal, e às vezes é possível criar maus hábitos que põem em risco a sua própria saúde e fazer você se sentir realmente miserável.

No caso dos homens, a anorexia e a bulimia não são tão comuns, mas nem por isso deixam de ser um fantasma para eles. Além desses transtornos, no público masculino se vêem muitos casos de "vigorexia", uma condição que se caracteriza pelo excesso de atividade física com o uso combinado de esteroides para se obter a massa muscular que "não tem".

Aqueles que sofrem com vigorexia se vêem pequenos, sem forma e com pouco músculo, apesar de estar a cada dia mais e mais voluptuoso.

Os homens também podem sofrer de um transtorno dismórfico corporal, mas, infelizmente, este problema tende a ser ignorado, já que continua sendo uma condição amplamente considerada como "feminina".

Como superar o transtorno dismórfico corporal:

Independentemente, se é um homem ou uma mulher, existem maneiras de superar o distúrbio da imagem corporal.

Aceite o seu corpo e a sua herança genética. Algumas coisas em seu corpo simplesmente não são possíveis mudar, porque estão programadas em seus genes. Aprenda a aceitar isso e respeitar a si mesmo do jeito que é. Com a ajuda de uma atitude positiva e um foco prioritário na saúde, não no peso ou massa muscular, a superação dos problemas de imagem corporal torna-se mais fácil.

Não se deixe influenciar. Não se deixe influenciar pelo corpo "ideal" que constantemente mostram os meios de comunicação, porque essa imagem não é real nem natural. Lembre-se que todas as imagens que você vê em anúncios e revistas passaram por um processo de edição, no qual são adicionados atributos e subtraídos defeitos que apresenta a pessoa em questão.

As pessoas com problemas de imagem corporal, simplesmente não tem que prestar atenção a esses corpos retratados nos meios de comunicação, já que a maioria é inatingível.

Aprenda a identificar a raiz dos seus problemas de imagem corporal começando a aceitar como são realmente os corpos das diversas pessoas e se recuse a ficar deprimido por não chegar a esse ideal fabricado pela sociedade.

Coloque sua saúde em primeiro lugar. Você tem que se concentrar em um estilo de vida saudável e ter sempre em mente que não existe uma forma rápida de conseguir o corpo que deseja, especialmente quando isso significa passar fome ou usar e abusar de esteroides.

Se você tem problemas com a maneira de se olhar e se sentir, não tenha medo de procurar ajuda. A maioria das pessoas com baixa auto-estima que não se aceitam tal e como são, e se sentem infelizes consigo mesmas devem trabalhar com terapeutas especializados para poder descobrir as ferramentas que lhes ajudem a lidar com suas condições.

Pense que você merece ser feliz, que as pessoas irão te valorizar e te amar por quem você é. Não existe necessidade de mudar e tornar-se outra pessoa para ser aceito (a). Cuide-se e ame-se, porque se você não fizer isso, tampouco os outros podem fazer.

Você vale muito. Nunca se esqueça disso!