Convulsões Febris: Como Devemos Agir?

Para tranquilidade de muitos pais, as convulsões febris, embora possam resultar muito impactantes e assustar muito, na maioria dos casos, não causam danos e não tem consequências para a saúde da criança. Nós vamos te explicar por que aparecem e como você deve agir nesses casos.

Causas das Convulsões Febris:

As convulsões febris afetam as crianças desde os seis meses e até os cinco anos. Na maioria dos casos, se produzem durante as 24 horas de uma doença que provoca a febre no pequeno, como pode ser uma gripe, um resfriado ou uma otite ou infecção de ouvido. Normalmente ocorre como consequência de uma brusca elevação da temperatura corporal, que supera os 39 graus, e se devem a sensibilidade do sistema nervoso do pequeno às altas temperaturas. Frequentemente, são hereditárias.

Convulsões Febris: Como Devemos Agir?

O Que Devemos Fazer Em Caso de Convulsões Febris:

Quando sofre uma convulsão, a criança se torna rígida e pálida, com as pernas e os braços tensos, o olhar fixo e a respiração acelerada. Depois de alguns segundos, sofre tremores incontroláveis, e os braços e as pernas tremem. Você deve manter a calma e colocar a criança de lado, delicadamente, para evitar que o vômito ou a salivação excessiva lhe impeçam de respirar. A seguir, você pode refrescá-la com um pano úmido na testa.

Quando Você Deve Procurar Um Médico Em Caso de Convulsões Febris:

O mais rapidamente possível, depois de ter sofrido uma primeira convulsão febril. O médico pode realizar alguns testes para garantir a origem da convulsão, e, portanto, descartar suas causas em doenças como a meningite. Se as convulsões se repetem durante o transcurso de uma mesma doença, você deve procurar a emergência imediatamente.

Para mais informações, não deixe de conferir o artigo "Saiba Mais Sobre Convulsões em Crianças E O que Fazer".

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Confira Mais Sobre Esse Assuto