Quando se trata de cuidar do seu coração, você tem uma grande responsabilidade: dieta, exercícios e deixar hábitos nocivos, como o tabagismo. Mas, no momento do diagnóstico, os médicos fazem uso de estudos específicos para poder determinar se você tem algum problema cardíaco. Este artigo te dá um breve guia sobre estes exames, para que o médico ordenar você saiba do que ele está falando.

Muitas pessoas se queixam de que a linguagem médica é difícil de entender. Às vezes, os especialistas estão tão acostumados e familiarizados com alguns termos que os dizem aos seus pacientes pensando que eles entendem, quando na verdade aqueles que não são médicos permanecem “nas nuvens”. Consideramos de vital importância que você entenda tudo o que seu médico lhe disser. Dessa forma, você se sentirá mais confortável, sentirá mais confiança, poderá fazer perguntas, tire suas dúvidas, etc.

Quando se trata do coração, existem vários exames ou estudos para determinar se você tem um problema. Talvez você tenha ouvido o seu médico falar de fazer um “eco” ou um ecocardiograma, ou que preferiu te recomendar um “eletro” ou eletrocardiograma. Os estudos que recomendam os médicos e os cardiologistas (especialistas coração) dependem dos fatores de risco do paciente, história médica, sintomas que apresenta e também a interpretação que ele ou ela faz de todo esse “quadro”. Aqui te contamos de uma maneira geral, do que se tratam estes exames para diagnosticar problemas cardíacos, para que você possa entender o que o médico te diz quando você o está consultando sobre a saúde do seu coração. Leve em conta que alguns são considerados invasivos (porque requerem a introdução de algo no corpo, por exemplo: uma solução com iodo para poder ver as artérias) e outros não são invasivos.

Exames Para Diagnosticar Problemas Cardíacos

Leia também: “A Niacina, Ajuda ou Não os Pacientes Com Problemas Cardíacos?“.

Eletrocardiograma ou ECG. Alguns chamam de “eletro”. Este exame avalia a atividade elétrica do coração através de alguns eletrodos, alguns fios colocados com uma fita em seu peito, braços e pernas (não dói). Estes são conectados a uma máquina que interpreta essa atividade e a representa graficamente (ou seja, você pode ver um registro em papel). Este exame pode ser parte de uma rotina (ou seja, quando a pessoa se sente bem) ou pode ser utilizado para determinar a causa dos sintomas, se estão relacionados com o coração ou não, ou para confirmar e/ou definir o diagnóstico se já se sabe que é um problema de coração. O eletrocardiograma pode determinar: a sua frequência cardíaca, diagnosticar um ataque cardíaco, diagnosticar se o fluxo de sangue para o coração é pobre, e avaliar outras anormalidades cardíacas.

Radiografia do tórax. Como o próprio nome sugere, este exame consiste em usar raios-X para tirar um tipo de “fotografia” detalhada do tórax ou do peito e avaliar a posição de marca-passos, de um cateter (que é um tubo flexível), além de permitir avaliar os órgãos que se encontram no tórax (coração, pulmões e estruturas ao redor).

Ecocardiografia ou ecocardiograma. É um ultrassom do coração. Trata-se de um exame que utiliza ondas sonoras e a partir delas cria uma imagem do movimento do coração. É feita através de um instrumento que se coloca próximo do esterno (o osso que se encontra na metade do tórax, entre as costelas) que transmite ondas de alta frequência. A ecocardiografia ou “eco” facilita a avaliação do coração, enquanto bate e de suas estruturas. É um exame que não é invasivo, mas, às vezes, se a imagem não é clara, é possível se injetar um “meio de contraste”, que é um líquido que passa pela veia para criar uma imagem mais nítida do coração e do seu funcionamento. Existem vários tipos de ecocardiografia ou eletrocardiograma, entre eles:

  • Regular ou transtorácico.
  • Transesofágico (garganta é anestesiada e se insere um endoscópio ou um tubo flexível por ali. Isso é usado para obter uma imagem mais clara quando a imagem normal não permite obtê-la).
  • Ecocardiografia de estresse que é realizada enquanto a pessoa corre na esteira ou faz exercício em uma bicicleta ergométrica. Ajuda a visualizar o movimento das paredes do coração e é muito útil para o diagnóstico de problemas que não são vistos em outros exames.
  • Ecocardiograma de ultrassom intravascular, o qual se realiza durante um “cateterismo cardíaco” e permite que o interior dos vasos sanguíneos. As ondas sonoras produzem uma imagem das artérias do coração ou artérias coronárias e as envia através de um tubo (ao qual chamam de cateter) que é inserido através de uma artéria até chegar ao coração.
  • Cateterismo cardíaco. Mediante este procedimento é introduzida uma sonda, ou seja, um tubo fino e flexível fino denominado cateter no coração através da virilha ou braço. Este exame é feito sob sedação leve. O cateter é inserido através de uma artéria ou veia até chegar ao lado esquerdo ou direito do coração. Por meio do cateter, o médico pode medir a pressão e o fluxo de sangue no coração e nas artérias, examinar as artérias e analisar se existe algum estreitamento, medir a concentração de oxigênio, tomar amostras de sangue do coração, examinar as válvulas do coração e tomar uma biopsia do miocárdio, ou seja, do músculo cardíaco, se necessário.
  • Tomografia computadorizada. É usada para poder ver a anatomia do coração. É um exame que combina múltiplas imagens de raios-X com a ajuda de um computador para produzir imagens das seções do corpo que são escolhidas. A tomografia computadorizada pode usar um meio de contraste que é injetado na veia (como uma tinta) para detalhar a anatomia do coração, a circulação e as artérias e as veias.
  • Ressonância magnética do coração. É usada para diagnosticar problemas com as artérias coronárias, tumores cardíacos, cardiomiopatia (doença do músculo cardíaco) e problemas cardíacos congênitos. Através de ondas de radiofrequência se produzem imagens das estruturas internas do corpo. Cria imagens tridimensionais do coração, enquanto bate sem necessidade de raios-X.

Estes são alguns dos estudos mais comuns que poderia te recomendar o seu médico para diagnosticar doenças cardíacas. Como você vê, são utilizadas diferentes técnicas para detectar os problemas de diferentes formas, alguns com muito mais detalhes do que outros. Os estudos que são solicitados dependem do caso particular de cada indivíduo e de como responde ao tratamento. Por isso, nem sempre são recomendados os mesmos exames para todas as pessoas com problemas cardíacos.

Embora possa ser que esses nomes resultem um tanto complicados, esperamos que com este guia você possa compreender mais claramente do que se tratam alguns dos exames utilizados para diagnosticar problemas cardíacos e para que você possa, se você ou um membro da família precisa de qualquer um deles, fazer perguntas ao médico que finalmente estará ali para te orientar no seu caso particular.