A Doença de Huntington, é uma doença do sistema nervoso, um transtorno genético no qual os neurônios atrofiam e começam a degradar-se.

Em casos extremos, esta doença tem como consequência a demência causada por falhas do sistema nervoso e degeneração dos neurônios.
A Doença de Huntington, também chamada de coreia de Huntington, é uma alteração genética hereditária, na qual existem perturbações neuropsiquiátricas.

Embora a doença geralmente apareça depois da idade adulta, a degeneração neuronal também tem sido detectada em pessoas com menos idade.
As pessoas que sofrem de coreia de Huntington podem apresentar degeneração neuronal contínua que termina com a morte. Devido a isso entre outras razões é que causa a demência nos pacientes.

Causas da Doença de Huntington

A causa da doença de Huntington é de origem genética, o defeito genético localiza-se no cromossoma quatro. Esta alteração do gene provoca a degradação dos neurônios. E como é conhecido os neurônios são células que não se reproduzem nem se regeneram. Por isso que os danos produzidos pela doença de Huntington são irreparáveis.

Por ser genética essa condição pode ser transmitida de pais para filhos. Se algum dos pais tem esta alteração genética existe uma probabilidade de 50% de a criança obter essa alteração. Se as pessoas têm pais com esse gene, mas ela não adquiriu, não existe possibilidade de que seja transmitida para seus filhos.

Huntington – Demência na Doença de Huntington

Sintomas

Os sintomas desta doença são muitos, já que ao atacar o sistema nervoso repercute em todo o corpo, incluindo o comportamento do paciente. Mencionaremos alguns sintomas.

Os sintomas de conduta, que são os primeiros a aparecer:

  • Comportamentos antissociais.
  • Alucinações.
  • Mau humor e irritabilidade.
  • Psicose e paranoia.

As alterações motoras, como movimentos faciais, por exemplo, fazer careta.

  • Para mudar o foco e direção os olhos movem a cabeça completamente e não apenas os olhos.
  • Dificuldade para caminhar.
  • Movimentos incontroláveis e lentos.
  • A fala sofre deterioração.

Demência

Esta doença é degenerativa, ou seja, piora ao longo do tempo. No final pode conduzir à demência do paciente pela deficiência da atividade neuronal.
O paciente perde a capacidade de discernir, perda de memória, alterações de personalidade, a linguagem é afetada. A depressão e o suicídio são comuns e por isso à medida que a doença avança deve haver a presença de familiares e amigos.

Tratamento

Uma vez que esta doença é neurodegenerativa e, como temos explicado os neurônios não se regeneram, não há cura para esta doença. O tratamento é ainda para controlar os sintomas e proporcionar uma melhor qualidade de vida para o paciente.