Você acha que a perda involuntária de urina é apenas um problema para as mulheres mais velhas? Talvez te surpreenda saber que 1 em cada 3 mulheres a partir de 35 sofre com este problema. Apesar de ser muito comum, continua sendo tabu em nossa sociedade! Nós te explicamos como fortalecer sua área íntima para controlar possíveis perdas de urina.

A incontinência urinária é um problema que se produz pelo enfraquecimento dos músculos do solo pélvico, os responsáveis por sustentar a pélvis. De acordo com o Observatório Nacional da Incontinência (ONI), afeta 6,5 milhões de pessoas apenas na Espanha. Felizmente, conta com soluções ao alcance de qualquer um. E cuidar da sua área íntima é sinônimo de bem-estar, então conhecê-la e treiná-la deve fazer parte da rotina diária de toda mulher.

A crença mais comum é que as perdas de urina estejam relacionadas com a idade. Mas, na verdade, a grande maioria destas perdas se produz diante de esforços, como a prática de esportes de impacto. A gravidez é outro momento chave que tende a enfraquecer os músculos do solo pélvico, com a menopausa, é ainda mais grave.

Dicas Para Controlar a Incontinência Urinária:

1. Conheça e exercite os músculos do seu solo pélvico para antecipar as lesões. Antes que se produza qualquer lesão, é melhor prevenir. E isso se consegue identificando os músculos e realizando exercícios perineais ou exercícios de Kegel. Embora seja uma tarefa inicialmente complicada (já que as mulheres não veem e quase não conhecem esta musculatura interna), graças aos sofisticados dispositivos exercitadores que já existem no mercado, cada dia te resultará mais fácil.

Dicas Para Controlar a Incontinência Urinária

Leia também: “Como Funcionam os Exercícios de Kegel?“.

2. Pratique exercícios benéficos. Como que há atividades que podem danificar os músculos do solo pélvico (como correr, saltar, levantar pesos ou fazer os abdominais clássicos), existem também exercícios que ajudam a melhorar a área do núcleo ou a mobilidade pélvica, o que é muito positivo para sua saúde perineal. Alguns desses exercícios são os hipopressivos ou dança do ventre.

3. Cuide da sua alimentação. Consuma fibra para não ficar constipado, evite irritantes da bexiga, como a cafeína ou proteína, e reduza a ingestão de alimentos picantes. Além disso, hidrate-se corretamente.

4. Se você sentir que terá uma perda, saiba como evitá-la. Algumas dicas para evitar a perda inoportuna passam por contrair os músculos do solo pélvico: por exemplo, se você sentir que vai tê-la enquanto carrega as sacolas de compras ou sobe escadas, mantenha a contração simultaneamente ao exercício.

Além disso, a postura é importante: se você acha que ao espirrar terá uma embaraçosa perda, tente estar o mais reto possível. No caso anterior de carregar sacolas, se você as carrega sem dobrar os joelhos, nem encurvar as costas é muito provável que não se produza a perda de urina.

Leia também: “Incontinência Urinária: Sintomas e Tratamentos“.

5. Deixe-se ajudar. Utilize um dispositivo urinário. Como um tampão convencional, que serve como suporte para evitar as perdas. Sua grande vantagem sobre as compressas é que não recolhem a urina, mas evitam que se produza, por isso se ganha em qualidade de vida, além do fato de que são imperceptíveis (podem ser usados com roupa de banho, roupas apertadas…).

Outra alternativa para as compressas são as calcinhas absorventes. Por serem reutilizáveis são também mais econômicas, embora sua principal vantagem é a estética. Não são notadas, são bonitas e coloridas e, o mais importante, deixa que sua pele transpire te mantendo protegido.

6. Aconselhe-se. A supervisão de um profissional de saúde especializado não apenas te ajudará a prevenir o problema, mas também a encontrar a solução adequada, quando já for tarde demais.

Cuidar da saúde do solo pélvico é uma maneira a mais de ficar em forma.Você acha que a perda involuntária de urina é apenas um problema para as mulheres mais velhas? Talvez te surpreenda saber que 1 em cada 3 mulheres a partir de 35 sofre com este problema. Apesar de ser muito comum, continua sendo tabu em nossa sociedade! Nós te explicamos como fortalecer sua área íntima para controlar possíveis perdas de urina.

A incontinência urinária é um problema que se produz pelo enfraquecimento dos músculos do solo pélvico, os responsáveis por sustentar a pélvis. De acordo com o Observatório Nacional da Incontinência (ONI), afeta 6,5 milhões de pessoas apenas na Espanha. Felizmente, conta com soluções ao alcance de qualquer um. E cuidar da sua área íntima é sinônimo de bem-estar, então conhecê-la e treiná-la deve fazer parte da rotina diária de toda mulher.

A crença mais comum é que as perdas de urina estejam relacionadas com a idade. Mas, na verdade, a grande maioria destas perdas se produz diante de esforços, como a prática de esportes de impacto. A gravidez é outro momento chave que tende a enfraquecer os músculos do solo pélvico, com a menopausa, é ainda mais grave.

Por isso, nós revelamos seis dicas que você pode colocar em prática para controlar a incontinência urinária.

1. Conheça e exercite os músculos do seu solo pélvico para antecipar as lesões.
Antes que se produza qualquer lesão, é melhor prevenir. E isso se consegue identificando os músculos e realizando exercícios perineais ou exercícios de Kegel. Embora seja uma tarefa inicialmente complicada (já que as mulheres não veem e quase não conhecem esta musculatura interna), graças aos sofisticados dispositivos exercitadores que já existem no mercado, cada dia te resultará mais fácil.

Leia também: “Como Funcionam os Exercícios de Kegel?“.

2. Pratique exercícios benéficos.
Como que há atividades que podem danificar os músculos do solo pélvico (como correr, saltar, levantar pesos ou fazer os abdominais clássicos), existem também exercícios que ajudam a melhorar a área do núcleo ou a mobilidade pélvica, o que é muito positivo para sua saúde perineal. Alguns desses exercícios são os hipopressivos ou dança do ventre.

3. Cuide da sua alimentação.
Consuma fibra para não ficar constipado, evite irritantes da bexiga, como a cafeína ou proteína, e reduza a ingestão de alimentos picantes. Além disso, hidrate-se corretamente.

4. Se você sentir que terá uma perda, saiba como evitá-la.
Algumas dicas para evitar a perda inoportuna passam por contrair os músculos do solo pélvico: por exemplo, se você sentir que vai tê-la enquanto carrega as sacolas de compras ou sobe escadas, mantenha a contração simultaneamente ao exercício.

Além disso, a postura é importante: se você acha que ao espirrar terá uma embaraçosa perda, tente estar o mais reto possível. No caso anterior de carregar sacolas, se você as carrega sem dobrar os joelhos, nem encurvar as costas é muito provável que não se produza a perda de urina.

Leia também: “Incontinência Urinária: Sintomas e Tratamentos“.

5. Deixe-se ajudar.
Utilize um dispositivo urinário. Como um tampão convencional, que serve como suporte para evitar as perdas. Sua grande vantagem sobre as compressas é que não recolhem a urina, mas evitam que se produza, por isso se ganha em qualidade de vida, além do fato de que são imperceptíveis (podem ser usados com roupa de banho, roupas apertadas…).

Outra alternativa para as compressas são as calcinhas absorventes. Por serem reutilizáveis são também mais econômicas, embora sua principal vantagem é a estética. Não são notadas, são bonitas e coloridas e, o mais importante, deixa que sua pele transpire te mantendo protegido.

6. Aconselhe-se.
A supervisão de um profissional de saúde especializado não apenas te ajudará a prevenir o problema, mas também a encontrar a solução adequada, quando já for tarde demais.

Cuidar da saúde do solo pélvico é uma maneira a mais de ficar em forma.