O que é doença do movimento?

Desordem temporária que ocorre em viagens, caracterizada por tontura e dor de estômago. É produzido através do envolvimento dos canais semicirculares do ouvido interno. Esses canais, que são preenchidos com fluidos, mantém o equilíbrio.

Causas:

Qualquer forma de viagens, especialmente de avião, barco ou de carro. O movimento irregular provoca alterações no líquido dos canais semicirculares do ouvido interno, que transmite sinais para o centro do cérebro.

Sintomas:

Perda de apetite.
Náuseas e vômitos.
Sensação de que tudo está girando.
Fraqueza e perda de equilíbrio.

Fatores de risco:

Estresse.
Ambientes com fumo ou pouca ventilação.
Consumo excessivo de álcool.

Prevenção:

Não faça grandes refeições ou beba bebidas alcoólicas antes ou durante a viagem.
Recline o assento.
Respire lenta e profundamente.
Quando possível, evite áreas de fumantes.
Em aviões e ônibus, fique próximo ao conjunto de ventilação para melhorar a circulação do ar.
Antes de viajar, tome medicamento para enjoo (mas não quando estiver dirigindo, pois pode causar perda de reflexos e sonolência).
Algumas companhias aéreas ensinam técnicas de modificação de comportamento para os passageiros que têm medo de voar ou que sentem tonturas. Aprenda.

Diagnóstico e tratamento:

Diagnóstico: histórico e exame físico por um médico quando a doença de movimento é recorrente e atinge o seu estilo de vida.

Tratamento: o tratamento médico se você tiver uma condição crônica que piora até você vomitar. Psicoterapia ou aconselhamento, se seu trabalho exige viagens e muitas tonturas.

Medidas gerais: há fatores psicológicos que contribuem para a doença de movimento. Tente resolvê-los antes de viajar. Mantenha uma atitude positiva.

Medicação: quando ocorre um desconforto leve é possível usar medicamentos sem receita, como dimenidrinato (Dramim) antes de viajar.

Atividade: para minimizar os sintomas, enquanto viaja mantenha a sua cadeira reclinada e olhe para objetos distantes.

Dieta: tomar uma refeição leve ou não comer antes e durante as viagens curtas. Em viagens longas, beba pequenas quantidades com frequência para manter os seus fluidos.

Possíveis complicações:

Desidratação de vômito.
Quedas e lesões com a perda de equilíbrio.
Condução, acidente se isso acontecer.

Prognóstico:

A recuperação espontânea no final da viagem.