Trata-se de uma doença sistêmica, muito rara, que afeta de forma constante o intestino. Também chamada de Granulomatose Intestinal Lipofágica. Ela ocorre com maior frequência em homens entre 40 a 50 anos de idade.

Qual é a Etiologia da Doença de Whipple?

Enquanto o seu agente causador não é precisamente conhecido se manejam algumas teorias como a infecciosa, que seria produzida por bactérias intestinais, tais como Tropheryma Whipelli da família dos Actinomyces, ou a teoria imunológica.

Sintomas da Doença de Whipple

  • Febre
  • Diarreia crônica (má absorção)
  • Artrite migratris

Outros sinais e sintomas a serem considerados: cólicas abdominais, anorexia, perda excessiva de peso, linfadenopatia, tosse, insuficiência cardíaca, hiperpigmentação cutânea em áreas expostas, lipodistrofia intestinal (acumulação de depósitos de gordura nos gânglios linfáticos intestinais).

Leia também: "Dicas Para Acabar Com a Constipação".

Diagnóstico da Doença de Whipple

O diagnóstico da doença de Whipple pode ser feito:

Por sintomas e sinais clínicos.

Laboratório, onde podemos encontrar: redução de lipídios, proteínas, cálcio, protrombina. Anemia ferropriva.

Estudos por imagem: com raios-X podemos observar espessamento marcante das dobras intestinais, ou placas brancas amareladas com erosões na mucosa do intestino vistas por endoscopia.

Biópsia: no nível das criptas entéricas, que revelará por microscopia a presença de inclusões PAS-positivas em macrófagos localizadas principalmente na lâmina própria intestinal.

Tratamento Para a Doença de Whipple

O tratamento da doença de Whipple é farmacológico, com antibióticos, como a penicilina, ampicilina, Bactrim (sulfametoxazol mais trimetoprim) durante pelo menos um ano, uma vez que foi demonstrado que nos tratamentos de curto prazo a recorrência é próxima de 40%.