A esquistossomose é uma doença parasitária que produz uma inflamação aguda e crônica das vias urinárias e no trato digestivo.

Causas da Esquistossomose:

A esquistossomose se deve a um verme parasita (helmintos trematódeos) do gênero Schistosoma.

A forma de contágio é a seguinte: as larvas do verme vivem no interior dos caramujos de água doce. Posteriormente, estas larvas são liberadas na água e penetram através da pele do homem. O contágio se produz geralmente por contato com água contaminada com Schistosoma.

As larvas se dirigem para os vasos sanguíneos do trato urinário e trato digestivo onde chegam a sua fase adulta. Por um lado, põem ovos que são eliminados pela urina e fezes e por outro produzem uma inflamação crônica responsável por diferentes sintomas.

Há 5 espécies de Schistosoma, cada uma delas com uma distribuição geográfica diferente.

É uma doença que afeta cerca de 200 milhões de pessoas no mundo e é encontrada principalmente em áreas tropicais e subtropicais (África, América do Sul e Ásia).

É característico o contágio durante a infância devido as atividades recreativas na água doce contaminada (é típico o asseio e brincar em rios contaminados).

Esquistossomose: O Que É, Causas, Sintomas, Diagnóstico, Tratamento e Prevenção

Sintomas da Esquistossomose:

Durante a infecção aguda produz a “dermatite do nadador ou febre de Katayama” que ocorre cerca de 2-8 semanas depois do contágio:

  • Febre alta e calafrios.
  • Fraqueza generalizada.
  • Dores musculares.
  • Tosse seca.
  • Diarreia.
  • Urticária.

Leia também: “Remédios Caseiros Para Parasitas Intestinais ou Lombrigas“.

Existem duas formas crônicas da doença: a esquistossomose urogenital e a digestiva com suas respectivas manifestações:

Esquistossomose Urogenital:

  • Hematúria (sangue na urina).
  • Infecções do trato urinário.
  • Lesões fibróticas na bexiga, ureteres e rins.
  • Câncer de bexiga.
  • Distúrbios da próstata nos homens.
  • Problemas genitais em mulheres.

Esquistossomose Digestiva:

  • Diarreia, dor abdominal e sangramento retal.
  • Em casos avançados produz hepatoesplenomegalia (inflamação do fígado e baço), acompanhada de hipertensão portal e ascite (acumulação de líquidos no abdômen).

Diagnóstico Para Esquistossomose:

Existem várias formas de diagnosticar a doença:

  • Visualização dos ovos nas amostras de fezes e urina.
  • Exame de sangue com sorologia.
  • Biópsia das lesões fibrosas intestinais e urinárias.

Tratamento Para Esquistossomose:

O tratamento de escolha é o praziquantel. Podem resultar necessários os antibióticos no caso de infecções de urina e os corticosteroides para controlar os sintomas da síndrome de Katayama.

Prevenção Para Esquistossomose:

As principais medidas preventivas para evitar o contágio são:

  • Garantir o acesso à água doce não contaminada.
  • Melhora das condições de vida e infraestrutura de saneamento e higiene.
  • Educação para a saúde nas comunidades.
  • Controle da população de caracóis na água doce.
  • Tratamentos massivos periódicos para a população em áreas de alto risco.
  • Campanhas de diagnóstico precoce para diagnosticar a doença em estágios iniciais.