A densitometria óssea é um tipo especial de raios X e é utilizada para medir o conteúdo de cálcio nos ossos. Trata-se de um exame médico simples, rápido e não invasivo, que consiste em expor certas partes do corpo a pequenas quantidades de radiação ionizante para obter imagens da parte interna do corpo.

A densitometria óssea é usada ​​para medir e diagnosticar a densidade óssea baixa e para controlar os pacientes que foram diagnosticados com baixa densidade óssea. Concentram-se geralmente na parte inferior da coluna e dos quadris, e em crianças e alguns adultos é possível realizar o escaneamento do corpo inteiro.

Para densidades ósseas muito baixas e para as extremidades do corpo, pode-se fazer uso de raios-X ou ultra-som. Existe uma tomografia computadorizada com um software especial, que pode ser utilizada como um método alternativo para medir a densidade óssea muito baixa e embora possa ser muito precisa, é muito menos comum do que o uso de uma densitometria óssea.

A Quem se Recomenda Realizar uma Densitometria?

O médico que está examinando um paciente de osteoporose, geralmente recomenda realizar uma densitometria para avaliar o risco de sofrer uma fratura óssea nos próximos anos. Esta doença afeta principalmente as mulheres depois da menopausa, mas também pode aparecer em homens.

Densitometria Óssea – Saiba Mais Sobre O Exame De Densitometria Óssea

A associação entre o período pós-menopausa e o desenvolvimento da osteoporose é devido a uma mudança nos hormônios, que ajudam a manter a densidade óssea normal; por isso recomenda-se realizar testes de densidade óssea em todas as mulheres com mais de 65 anos de idade.

Outro fator de risco associado com o desenvolvimento da osteoporose são os antecedentes familiares da doença, ser de tamanho pequeno e magro, estilo de vida sedentário, tabagismo, consumo excessivo de álcool e o uso de medicamentos esteroides.

Os testes de densidade óssea também são recomendados para pacientes com diabetes tipo 1, doença hepática, doença renal, doenças da tireoide ou aqueles homens com condições clínicas associadas com perda óssea.

Como se Preparar Para uma Densitometria Óssea

Não existem requisitos específicos para enfrentar ao se preparar para um exame de densidade óssea, por isso é possível continuar tomando a medicação regular, embora seja importante comunicar se recentemente a pessoa se submeteu a um exame de bário ou forneceu material de contraste antes de submeter-se a uma tomografia computadorizada ou uma exploração com radioisótopo, por isso o médico recomendará uma espera de duas semanas antes do exame.

Também se deve informar a equipe médica, as mulheres que estão ou acreditam estar grávidas, já que as fontes de radiação ionizante podem ser prejudiciais para o feto e, portanto, não podem ser feitos muitos exames de imagem, mas no caso de se acreditar que podem ser importantes no diagnóstico, é preciso tomar precauções especiais para reduzir ao mínimo a exposição de radiação para o feto.

Como é Feita a Densitometria Óssea

A densitometria óssea é normalmente realizada em caráter ambulatorial, assim é possível deixar o hospital no mesmo dia, após o exame. A exploração tem uma duração entre 10 e 30 minutos, dependendo do equipamento utilizado e das partes do corpo que serão examinadas.

O paciente se deita sobre uma mesa com gerador de raios X situada sob o paciente e um scanner que passa por cima do corpo do paciente, o paciente deve permanecer imóvel e pode ser solicitado que segure a respiração por alguns segundos, enquanto se obtém a imagem.

Se o médico está verificando a osteoporose deverá testar a coluna vertebral lombar e os quadris, assim como o antebraço, porque lhe dará um conteúdo de cálcio diferente das outras partes do corpo.