Cada vez existem mais pessoas que descobrem que sofrem de intolerância à lactose, mas nunca fica suficientemente claro o que é a lactose e por que ocorre a intolerância à lactose.

O Que É a Lactose?

A lactose é um hidrato de carbono (açúcar) está presente no leite, por isso, que também é conhecida com o nome de açúcar do leite. O nome vem do latim lac (leite) e -ose (açúcar).

Como curiosidade que pode ser interessante, a lactose foi descoberta em 1619 por Fabriccio Bartoletti e o leite mais rico em lactose é o leite materno pois contém 9%. Portanto, o uso que se faz deste tipo de hidratos de carbono é tanto na indústria alimentícia como em produtos farmacêuticos.

É importante levar em conta que não apenas os produtos tradicionalmente elaborados com leite podem conter lactose, mas em forma de um estabilizador de aromas é utilizado para outros tipos de produtos, tais como salsichas, por isso, é importante que, no momento de realizar a compra, seja verificado devidamente quais são os ingredientes que compõem os alimentos que consumimos tanto habitualmente como esporadicamente.

Leia também: “Batidos e Sucos Para Quem Tem Intolerância à Lactose“.

Porque Ocorre a Intolerância à Lactose?

Quando falamos de intolerância à lactose nos referimos a uma deficiência de lactase no organismo que tem como consequência a incapacidade converter a lactose em seus açúcares que podem gerar uma sintomatologia variada, mas que se centra no sistema digestivo: diarreia, distensão abdominal com/sem dor, desconforto, digestão lenta, etc.

Em termos gerais, podemos distinguir três tipos de intolerância à lactose:

  • Intolerância primária: entre 4 e 6 anos começa a diminuir a atividade da lactase (fundamental para desdobrar a lactose), até que desaparece por completo ou quase não ocorre. A origem deste tipo de intolerância é frequentemente relacionada a fatores étnicos e genéticos, por isso é classificada como permanente.
  • Intolerância secundária: ao contrário da anterior, a lactase desaparece ou diminui por causas transitórias, o que significa que a intolerância é temporária e depois de um tempo, é possível voltar a consumir lactose.
  • Deficiência congênita de lactase: o bebê já nasce com um distúrbio metabólico que o impede de digerir a lactose, por isso é uma intolerância permanente, mas, até recentemente, era grave, porque a criança não podia tomar o leite materno. Felizmente, é um tipo raro de intolerância.