O Abuso De Adoçantes Artificiais Poderia Causar Diabetes E Obesidade

Claro, que sem perceber diariamente consumimos vários alimentos que em sua composição levam adoçantes. Quase todos os produtos de baixo teor calórico, costumam substituir os açúcares por adoçantes artificiais. Recentemente, um estudo conduzido por pesquisadores do Instituto de Ciência Weizmann, em Israel, anunciou que o consumo de determinados adoçantes podem provocar diabetes e obesidade.

Parece paradoxal, já que estes alimentos foram inventados para evitar precisamente isso. Mas, devido ao aumento destes casos na população mundial, estão sendo realizados estudos sobre os hábitos alimentares e parece que lançar mão dos adoçantes artificiais não é a solução. Então, vamos repetir um estudo realizado com ratos, aos quais foram aplicadas as doses mais elevadas de adoçantes permitidas.

Este estudo foi publicado recentemente na Revista Nature e deixa muito mal para alguns adoçantes. Especificamente se concentra em três tipos, sacarina, sucralose e aspartame, que são aqueles que em que o estudo têm-se concentrado, que no momento não foi realizado em seres humanos, por isso é simplesmente uma aproximação do que poderia acontecer.

O Abuso de Adoçantes Artificiais Poderia Causar Diabetes e Obesidade

Como afetam os adoçantes o nosso organismo:

Este estudo determinou que o consumo regular desses produtos desencadeia em algumas pessoas uma intolerância à glicose, que é a base em muitos casos para, eventualmente, desenvolver diabetes. Nesta fase inicial o que se vê é um excesso de açúcar no sangue, além de desenvolver algumas alterações metabólicas que podem acabar provocando obesidade em pessoas afetadas.

A base desta reação por parte do organismo está nas bactérias que compõem a flora intestinal, já que o consumo destes adoçantes alteraria a composição e o modo de funcionamento das mesmas. Isso teria como efeito alterações metabólicas que causam diabetes e possível obesidade.

Mas este estudo tem algumas sombras, é que as doses aplicadas para o teste, como comentamos anteriormente, têm sido as máximas aceitadas para o consumo humano pela OMS. Em um adulto normal nunca chegariam a essas quantidades diariamente, por isso devemos ser precavidos e esperar por resultados mais conclusivos. Apesar de adiantar o terreno, desde Saúde Dicas recomendamos a ingestão de adoçantes naturais, como a estévia, frutose ou outros mais calóricos, como o açúcar mascavo ou mel.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

;
Confira Mais Sobre Esse Assuto