A hipercolesterolemia é uma doença que, em certo sentido, pode ser facilmente diagnosticada, principalmente porque apenas é necessário determinar os níveis de colesterol no sangue, mediante uma análise laboratorial, ou com uma simples picada no dedo e em poucos minutos saberemos qual é o nosso nível de colesterol.

Para poder realizar corretamente o diagnóstico, você deve conhecer, pelo menos, duas determinações dos níveis de colesterol, especialmente porque os números estão sujeitos a flutuações, como, por exemplo, o estresse ou o clima.

Devemos levar em conta que é essencial manter os níveis de colesterol no sangue, tanto estáveis ​​como dentro do que é considerado normal, considerando os seguintes dados:

  • Colesterol total inferior a 200 mg/dl.
  • Triglicérides inferiores a 200 mg/dl.
  • LDL (colesterol ruim) inferior a 150 mg/dl.

Em todo caso, o nível mais baixo de colesterol no sangue tem um menor risco de desenvolver certas doenças cardiovasculares.

Lembre-se que manter um estilo de vida saudável é essencial, incluindo em nossa dieta diária o consumo de frutas e verduras, e não consumir tantas gorduras saturadas.

Os níveis elevados de colesterol (problema diagnosticado com nome hipercolesterolemia) é um risco para a nossa saúde, especialmente porque se não for controlado e não se “trabalha” saudavelmente falando para reduzi-lo, pode chegar a um impacto muito sério na saúde da pessoa.

O Que É A Hipercolesterolemia?

Sugere-se que se considera elevado o colesterol quando os níveis de colesterol total superam a 200 mg/dl; quando os níveis de LDL (colesterol “ruim”) são superiores a 130 mg/dl; os de HDL (colesterol “bom”) são inferiores a 40 mg/dl.

Leia também: “Três Terapias Alternativas que Combatem o Colesterol Elevado“.

A principal causa do aumento do colesterol é o consumo excessivo de gordura, especialmente porque o consumo de gordura saturada aumenta estes níveis, enquanto que as gorduras insaturadas aumentam a sua eliminação e sua degradação de sais biliares, fazendo com que diminua a concentração total de colesterol.

No entanto, e de acordo com a Associação Americana do Coração, os genes também desempenham um papel importante, especialmente porque há evidências de pessoas que consomem dietas não tão saudáveis e têm um nível de colesterol baixo; no entanto, existem outras que mantêm uma dieta consideravelmente saudável, mas que possuem níveis elevados de colesterol.

O principal problema do chamado colesterol ruim (LDL) é que, em excesso, se acumula nas artérias (arteriosclerose), dificultando o trânsito de oxigênio através do sangue, e impedindo que o nosso coração ou nosso cérebro funcionem corretamente.

É muito importante, por tudo isso, realizar a cada ano um estudo dos nossos níveis de colesterol, através de exames de sangue que nos ajudam, a saber, como nos encontramos a nível geral. No caso de diagnóstico de alto nível de colesterol, devemos seguir as orientações e o tratamento indicado pelo nosso médico, para conseguir reduzi-lo.

Neste momento, uma mudança em nossa dieta e estilo de vida é essencial, incluindo parar de fumar e de beber álcool em grandes quantidades.