O teste de respiração é um exame médico que é realizado naquelas pessoas sobre as quais se suspeita que possam estar sofrendo de Helicobacter pylori. Trata-se de uma bactéria que aparece nas paredes do estômago e que se sustenta de uma enzima chamada urease. A descoberta da Helicobacter pylori é recente, assim como o seu envolvimento em doenças gástricas.

O Que Sabemos Com o Teste de Respiração?

Com o teste de respiração poderemos comprovar se a bactéria se encontra no estômago. Sua aplicação é muito simples, consiste em tomar uma dose determinada de ureia em forma de cápsula e, em seguida, medir a ureia que exala com a respiração, que dependerá da presença ou ausência da bactéria.

Mas quando devemos realizar o teste de respiração? Existem várias doenças que se relacionam com a bactéria mencionada e para as quais teste é realizado a fim de determinar a referida relação.

As úlceras gástricas, seja duodenal ativa ou passada, podem guardar um vínculo com a bactéria de que falamos. No caso da primeira, geralmente, guarda uma relação direta e deve ser tratada para dar solução para a úlcera. Quanto à úlcera duodenal passada, recomenda-se que seja realizado o teste para aqueles que estejam afetados, já que se for localizada Helicobacter pylori é possível reduzir as possibilidades de reincidência da doença.

Para Que Serve o Teste de Respiração?

Quando temos um consumo prolongado no tempo de medicamentos anti-inflamatórios devemos fazer o teste de respiração para detectar a bactéria e, em caso afirmativo, tratá-la, de forma que possamos reduzir o risco de desenvolver úlceras.

A dispepsia são todos aqueles sinais próprios de uma má digestão que se prolongam mais do que o habitual. Nestes casos, pode ser que você tenha Helicobacter pylori e, portanto, devemos erradicá-la para eliminar estes sintomas tão pesados e incômodos.

Antes de ir fazer o teste de respiração não podemos tomar nenhum medicamento, a não ser, é claro, que o médico nos indique. Também devemos seguir uma dieta da qual é preciso excluir os produtos lácteos, os cereais, o açúcar, salsichas elaboradas e vegetais. É desencorajado fumar nas 12 horas prévias ao exame e não ter ingerido nada sólido. Tampouco água nas últimas quatro horas. Todas essas instruções resultam fundamentais para evitar os falsos positivos ou negativos.