A doença de Crohn, também conhecida pelo nome de enterite ou ileíte, é um transtorno intestinal. A principal característica da doença de Crohn é a inflamação profunda das paredes intestinais, que causa dores abdominais, diarreia, hemorragias retais, perda de apetite e de peso.

Com o tempo, esta inflamação pode provocar feridas e úlceras que podem dificultar a passagem dos alimentos através do intestino o que causa, por vezes, a constipação.

A origem desta doença ainda é desconhecida, mas parece que existe um vínculo com o fator genético, já que aqueles que têm um familiar que sofre desta doença têm 10 vezes mais probabilidades de contraí-la do que a população em geral. Inclusive acredita-se que nessas pessoas o transtorno é ativado quando aparece alguma bactéria ou vírus que provoca uma resposta anormal do sistema de defesa do organismo.

A doença de Crohn pode afetar pessoas de ambos os sexos em qualquer idade. No entanto, sua primeira manifestação geralmente ocorre entre quinze e trinta anos.

Às vezes, a doença de Crohn se confunde com a colite ulcerosa, já que seus sintomas são bastante semelhantes (inflamação intestinal), mas esta última apenas afeta o cólon.

É importante observar que, quando a doença de Crohn se prolonga por muitos anos é possível apresentar deficiências nutricionais devido à má absorção dos alimentos, o que enfraquece o sistema imunológico, o que, por sua vez, prolonga o tempo de cicatrização da inflamação e das úlceras. Devido a isso, as pessoas com este transtorno correm mais risco de sofrer câncer de cólon (vinte vezes mais do que as pessoas sem esta doença).

Remédios Caseiros Para Doença de Crohn

Leia também: “Feridas na Boca: Um Sinal da Síndrome de Crohn (Doença de Crohn)“.

Remédios Caseiros Para Doença de Crohn

  • Tome ½ xícara de suco de aloe vera 3 vezes ao dia. Este suco é vendido já preparado em estabelecimentos de produtos naturais, mas se você quiser, pode preparar em casa; apenas é necessário extrair o gel contido dentro das folhas de aloe vera, mas tome cuidado para não raspar muito as paredes, já que tem um gosto amargo. Esta planta é curativa do trato digestivo.
  • Coloque 80 gramas de bagas mirtilo, previamente lavadas, em 2 litros de água e deixe ferver até reduzir em apenas 1 litro. Escorra e adicione 60 gramas de folhas de tansagem e 40 gramas de agrimônia. Ferva novamente por 10 minutos, coe e beba ao longo do dia durante 6 dias consecutivos. Depois, descanse três dias e repita o processo. Este remédio ajuda a cicatrizar as feridas que, por vezes, se desenvolvem nos intestinos das pessoas com esta doença.
  • Coloque um pano de algodão embebido em água morna, como uma compressa, sobre o abdômen para aliviar a dor que se apresenta nessa área.
  • Lave um punhado de folhas de couve e coloque no liquidificador com um pouco de água. Misture durante alguns instantes, e coe. Tome este suco diariamente, o qual resulta muito benéfico para o sistema digestivo.
  • Consuma diariamente uma fatia de mamão que contém enzimas que ajudam o sistema digestivo. Inclusive você pode mastigar também várias sementes de mamão para ajudar na digestão.
  • Ferva durante 10 minutos 1 litro de água, em seguida, despeje 60 gramas de raiz de esfregão maior e 40 gramas de raiz de helênio. Retire do fogo, tampe e deixe em infusão por meia hora, coe e distribua em 6 partes para serem tomadas duas vezes por dia durante 3 dias. Em seguida, descanse três dias e continue por mais 3. Este remédio é indicado para a cicatrização de feridas das mucosas no intestino.
  • Ferva, por 5 minutos, 60 gramas de raiz de helênio e 40 gramas de raiz trevo d’água em ½ litro de água. Após este tempo, retire do fogo e deixe esfriar. Tome ao longo do dia. Este remédio ajuda a aliviar dores abdominais que aparecem com esse transtorno.

Recomendações

• Evite alimentos fritos e, ao invés disso, cozinhe-os no vapor, na grelha ou asse. Consuma vegetais não ácidos, frescos ou cozidos, como brócolis, couve de Bruxelas, cenoura, aipo, alho, espinafre e nabo.

• Consuma bastante peixe de carne branca e de águas claras. Isto é devido ao fato de que as pessoas com esta doença podem exigir até 30% mais proteína pela má absorção dos alimentos nos intestinos. Beba muito líquido (água, caldo, chás de ervas e sucos naturais e frescos).

• Evite a ingestão de bebidas alcoólicas, cafeína, bebidas carbonatadas, chocolate, milho, ovos, produtos de levedura, alimentos com aditivos ou conservantes artificiais, alimentos fritos ou gordurosos, margarina, carne, pimenta, alimentos condimentados, tabaco, farinha branca e todos os produtos de origem animal, já que estes irritam o trato digestivo.

• Evite, também, os produtos que formam mucosidade, como os alimentos processados e refinados e os produtos lácteos. Revise a deposição diariamente para observar se contém sangue.

• Repouse durante os ataques desta doença. Evite situações estressantes, já que pode favorecer o aparecimento de diarreia.

• Não tome laxantes comerciais fortes se você sofre de prisão de ventre e, em vez disso, prefira os enemas de água quente. Não aplique supositórios retais que contenham gorduras hidrogenadas preparadas quimicamente.

• Realize uma colonoscopia, pelo menos uma vez a cada dois anos, já que as pessoas que sofrem desta doença apresentam um risco superior de desenvolver câncer de cólon.