Tudo Sobre O Hpv: Aprenda A Se Prevenir

Você sabia que o vírus do papiloma humano (HPV) é a doença sexualmente transmissível mais frequente? No entanto, muitas pessoas ainda desconhecem exatamente em que consiste, qual é sua forma de contágio ou como pode ser curada. Tome nota, te contamos tudo!

Ao longo da sua vida, você já ouviu a sigla HPV em inúmeras ocasiões, mas, você sabe a que se refere exatamente? Estima-se que, na União Europeia, aproximadamente 75% da população sexualmente ativa pode ser infectada por HPV em algum momento da sua vida, uma percentagem muito elevada (cerca de 7 em cada 10 pessoas!). Mas, não se preocupe. Na maioria dos casos são variantes inofensivas que o seu corpo elimina e que não produzem nenhum problema. É por isso que, a seguir, vamos te dar as chaves para evitar se contagiar.

Mas, tenha cuidado! Algumas variantes do vírus do papiloma humano em si podem ser muito perigosas. As variantes 16 e 18 são responsáveis pela maioria dos casos de câncer cervical, para não mencionar outras variantes do vírus que podem causar verrugas genitais, e outros problemas potencialmente muito perigosos. É essencial que você esteja informado!

Leia também: "O Que Você Deve Saber Sobre o Herpes Genital".

O que é HPV?

O vírus do papiloma humano é a doença de transmissão sexual mais comum. Existem mais de 150 tipos de HPV diferentes, classificados em ordem decrescente de acordo com o seu risco oncológico, ou seja, a possibilidade que tem a infecção de progredir para um câncer. Tanto as mulheres como os homens podem contrair a infecção e transmiti-la, inclusive sendo portadores assintomáticos. Essa transmissão se produz pelo contato sexual, e os órgãos mais susceptíveis de infecção são o colo do útero e o canal anal. Além disso, também é frequente a infecção de outras áreas genitais, como a vulva, a vagina, o pênis ou o escroto, embora esta doença não afete apenas os órgãos genitais.

Como se Manifesta o HPV? Quais Doenças podem se Desenvolver com o HPV?

Como dizíamos a infecção é assintomática em muitos casos (estima-se que mais de metade das pessoas infectadas desconhece sua doença), mas, em outras ocasiões, o HPV é responsável pelo aparecimento das verrugas ao redor ou nos próprios órgãos genitais masculinos e femininos, assim como na região anal. As verrugas genitais são tumores benignos da pele que às vezes se curam sozinhas. No entanto, durante sua presença na pele representam uma elevada carga emocional e psicológica, aumenta sua capacidade de transmissão e, no futuro, podem aparecer novamente.

Em outros casos, no entanto, as verrugas são relacionadas com o aparecimento de carcinomas, tumores malignos e lesões pré-cancerosas. Assim, a mulher pode desenvolver câncer cervical, de vulva e de vagina, enquanto que o homem pode desenvolver câncer de pênis e, em ambos os casos, pode derivar em câncer de ânus e orofaringe. No caso delas, o colo do útero é um dos três tipos de câncer mais comuns na Espanha (junto com o câncer de mama e o câncer de cólon), por isso que a prevenção, através da vacinação e as revisões periódicas são de extrema importância.

Existem Fatores que Reduzem o Risco de Contágio de HPV?

Esta infecção é transmitida, principalmente, através das relações sexuais, por isso a responsabilidade por si mesmo no momento de ter relações sexuais é fundamental. Entre os fatores de risco no momento de contrair a doença se encontram o início precoce das relações sexuais, diferentes parceiros sexuais ou parceiros que em seu passado tiveram múltiplos parceiros sexuais.

Portanto, o que está em nossas mãos é nos protegermos da melhor maneira possível no momento de manter relações sexuais. No entanto, o uso sistemático e contínuo de preservativos, embora reduza o risco, não previne 100% a transmissão desta infecção. Por isso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estabeleceu que a vacinação do HPV e as revisões periódicas são a forma mais eficiente de prevenir o câncer de colo do útero, que se desenvolve exclusivamente por meio da infecção pelo vírus do papilomavírus humano.

Leia também: "Tudo Sobre o Vírus do Papiloma Humano (HPV)".

Como Tratar as Verrugas do HPV:

A última coisa que deve acontecer é o pânico. As verrugas genitais são um tipo de doença causada pelo HPV, e o tratamento consiste em eliminar estas verrugas. No entanto, não há nenhum tratamento para o HPV, e é possível estar infectado, não apresentar sintomas e não saber nunca que tem a infecção.

Por outro lado, se o HPV produz células anormais no colo do útero e não desaparecem de forma natural ou apresentam uma aparência muito estranha, consulte o seu médico para iniciar o tratamento.

Deveria me Vacinar Contra o HPV?

Vacinar contra o vírus do papiloma humano se considera, hoje em dia, uma ação preventiva oncológica prioritária. Como dissemos anteriormente, a relação entre certos tipos de câncer e o HPV é clara e demonstrável, da mesma forma, considera-se que a vacina é capaz de proteger as mulheres em até 70% contra o câncer de colo do útero e evitar 90% dos casos de verrugas genitais.

É por isso que ser vacinado contra o vírus do papiloma humano, juntamente com as revisões periódicas, é considerada a forma mais eficaz de prevenir o câncer de colo do útero e outras doenças associadas com a infecção. Recomenda-se ser vacinado o quanto antes, sendo o ideal antes do início da atividade sexual, para obter máxima proteção.

E, embora seja ainda mais eficaz em idades mais jovens, nunca é um mal momento para se vacinar, já que qualquer pessoa sexualmente ativa pode ser infectada, especialmente em casos de novas relações ou encontros casuais. E isso vale tanto para homens como para mulheres! Sim, a vacina não envolve abandonar os exames ginecológicos, já que não protege contra 100% dos tipos de HPV que existem.

Atualmente, estima-se que cerca de 75% das pessoas com atividade sexual entrarão em contato com o HPV em algum momento de suas vidas. Então, em definitivo, lembre-se: você deve se proteger!

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

;
Confira Mais Sobre Esse Assuto