As dietas dissociadas são aquelas que se baseiam em não misturar determinados alimentos em uma mesma refeição, evitando aqueles cujos componentes possam contradizer e interferir na digestão. É um sistema muito comum em dietas de emagrecimento, evitando particularmente combinar carboidratos e proteínas.

Cada alimento possui um nutriente dominante que pode conflitar com o nutriente dominante de outro, e esta é a ideia na qual se baseia este tipo de dieta. A incompatibilidade entre determinadas substâncias pode causar a interrupção no processo digestivo, anulando os efeitos benefícios das mesmas e causando um desperdício de energia.

O Que Saber Sobre as Dietas Dissociadas?

As dietas dissociadas pretendem que seja apenas um nutriente que domine cada cardápio, o que não significa que consumimos apenas um tipo de alimento. O que busca é uma correta combinação de alimentos compatíveis, sem que nenhum nutriente se destaque mais do que os outros.

Trata-se de um tipo de dieta bastante controversa, já que existem aqueles que a consideram muito eficaz e simples, enquanto um grande número de especialistas afirma que, além de não funcionar, podem ser extremamente perigosa. Os críticos asseguram que o organismo não digere os alimentos melhor separadamente, e que o fato de que juntos engordem mais se deve apenas a ingestão de um maior número de calorias.

Dicas Sobre As Dietas Dissociadas

Além disso, afirmam que estas dietas dissociadas podem carecer de importantes proteínas e vitaminas, prejudicando assim a saúde da pessoa que segue este regime. Isso pode levar a distúrbios gastrointestinais, tonturas, ressecamento da pele, queda de cabelo, insônia, prisão de ventre e mal-estar geral.

Também alertam que é preciso ter cuidado com o chamado “efeito rebote”, já que a redução produz perda de massa muscular e líquidos, e não da gordura armazenada.

Além disso, essas dietas têm algumas vantagens. Uma delas é a sua simplicidade, porque para segui-las basta apenas lembrar os alimentos que contêm mais proteína e carboidratos e não misturá-los. Nem mesmo é necessário controlar as calorias em cada porção.

Outro ponto a seu favor é que não permite comer qualquer coisa, evitando assim essa sensação de ansiedade tão difícil de controlar. Também ajudam a melhorar a digestão com combinações de alimentos totalmente compatíveis entre si.

Em todo caso, independentemente das opiniões controversas, antes de iniciar qualquer dieta, o melhor é consultar um especialista, já que cada pessoa possui características biológicas diferentes e que podem beneficiar alguns e podem ser gravemente prejudiciais para outros.

Além disso, podemos encontrar um grande número de menus que propõe seguir uma dieta dissociada, tanto em revistas, como em livros ou na internet. Pelas razões anteriormente expostas, recomendamos a visita a um nutricionista antes de começar a seguir alguma dessas dietas.

Cardápio Baseado em Dietas Dissociadas

No entanto, a seguir apresentamos um cardápio dessas características como uma proposta de consultar um especialista para determinar se é adequada ou não para a pessoa que deseja seguir. Abrange uma semana inteira e pertence ao site de Dieta Dissociada.

Segunda-feira

Café da Manhã:

  • Café ou chá com leite desnatado ou sem leite, ou uma infusão de ervas com adoçante a gosto.
  • 1 leite desnatado.
  • 1 ovo mexido.

No meio da manhã:

  • Café ou chá.
  • Barra dietética.
  • 2 copos de água.

Almoço:

  • Salada verde a gosto com uma lata de atum.
  • Peixe grelhado.

Lanche da tarde:

  • Café ou chá.
  • Barra energética.
  • Água

Jantar:

  • Caldo de legumes.
  • Pescado grelhado com azeite.

Terça-feira

Café da manhã:

  • O mesmo que no dia anterior.

Meio da manhã:

  • O mesmo que no dia anterior.

Almoço:

  • Purê de legumes caseiro.
  • ¼ de frango sem pele cozido e temperado com algumas gotas de limão, tomilho e alecrim.

Lanche da tarde:

  • O mesmo que no dia anterior.

Jantar:

  • Salada de alface com anchovas.
  • Canelones de fatias de peru com queijo fresco.

Quarta-feira

Café da Manhã:

  • Mesmo que na segunda-feira.

Meio da Manhã:

  • Mesmo que na segunda-feira.

Almoço:

  • Salada de alface, rúcula, espinafre, tomate e aspargos.
  • 1 tigela de arroz branco cozido com um pouco de molho de tomate.

Lanche da tarde:

  • Como segunda-feira.

Jantar:

  • Purê de abobrinha.
  • 2 fatias de abacaxi.
  • 6 morangos.

Quinta-feira

Café da Manhã:

  • Como segunda-feira.

Meio da Manhã:

  • Como segunda-feira.

Almoço:

  • Salada verde como a de segunda-feira.
  • 1 dourado ao forno temperado com suco de limão, azeite, alho e salsa.

Lanche da tarde:

  • Como segunda-feira.

Jantar:

  • Salada de frutos do mar sem maionese.
  • Salmão defumado com cebola e alcaparras.

Sexta-feira

Café da Manhã:

  • Como segunda-feira.

Meio da Manhã:

  • Como segunda-feira.

Almoço:

  • Salada de Endívia com Roquefor.
  • Uma costeleta de carne sem gordura, grelhada.

Lanche da tarde:

  • Como segunda-feira.

Jantar:

  • Caldo de legumes a gosto, com um ovo cozido picado.
  • Presunto sem gordura.

Sábado

Café da Manhã:

  • Como na segunda-feira.

Meio da Manhã:

  • Como na segunda-feira.

Almoço:

  • Grão de bico cozido com legumes a gosto, mas sem carne ou gordura.

Lanche da tarde:

  • Como na segunda-feira.

Jantar:

  • Purê de legumes a gosto (sem batatas e cenouras).
  • Macedônia feita de maçãs, peras, morangos e suco de laranja sem açúcar.

Domingo

Café da Manhã:

  • Como na segunda-feira.

Meio da Manhã:

  • Como na segunda-feira.

Almoço:

  • Legumes salteados a gosto (sem batatas e cenouras).
  • Uma boa porção de linguado grelhado com um pouco de óleo.

Lanche da tarde:

  • Como na segunda-feira.

Jantar:

  • Salada de espinafre, tomate com vinagre balsâmico, pimenta e uma colher de chá de azeite.
  • Cogumelos grelhados com alho e salsa.