Nos alimentarmos corretamente poderia ser definido como um equilíbrio da bioquímica do nosso corpo combinando os nutrientes específicos que precisa cada célula através de uma nutrição personalizada. O resultado dessa definição um pouco complexa é manter um peso adequado, melhorar a qualidade de vida e a conquista de importantes mudanças em nossa saúde e nossa mente.

Atualmente, esses requisitos são reunidos pela dieta ortomolecular (a palavra vem do vocábulo grego orthos, que significa justo ou correto, e molecular que apela aos nutrientes dos alimentos). Essa tendência alimentar consiste em buscar os nutrientes mais adequados, em quantidade, forma e proporção, de acordo com as necessidades individuais de cada organismo.

Por fim nos encontramos com uma dieta que não trata todos igualmente, já que a base da alimentação ortomolecular consiste em que nem todos precisam comer o mesmo: alguns requerem mais fibras e outros mais minerais, e é que cada organismo possui um mecanismo distinto para identificar e corrigir a composição bioquímica dos alimentos, assim como também todos temos diferentes velocidades de assimilação.

Como Funciona a Dieta Ortomolecular

De acordo com os adeptos deste regime revolucionário, não é apenas uma dieta nem tampouco uma medicina preventiva, é baseada em conhecer como responde a bioquímica do corpo diante da composição dos diferentes alimentos para descobrir o seu efeito terapêutico.

O Que É e Como Funciona a Dieta Ortomolecular

Talvez por esse motivo muitas vezes nos perguntemos por que, com determinadas dietas, não perdemos peso, temos ansiedade ou nos sentimos fracos. Para conseguir o sucesso deste tipo de dieta, cabe aos nutricionistas ortomoleculares investigar a história de vida do paciente, averiguando suas doenças, seus gostos e examinando o seu organismo.

Leia também: “Medicina Ortomolecular: Benefícios e Contraindicações“.

Dieta Ortomolecular que Busca Melhorar a Saúde

As consultas de especialistas ortomoleculares atendem diferentes tipos de pacientes, desde grávidas com problemas de tireoide ou crianças asmáticas que procuram deixar o inalador, e é que a dieta ortomolecular ajuda principalmente a melhorar a saúde, com um resultado geralmente encorajador.

Um dos princípios básicos desta dieta é que o alimento devem ser o mais natural possível. Recomenda-se cozinhar com farinha de trigo integral, açúcar de cana, verduras frescas e nada que seja embalado. O ideal é que não haja uma mudança brusca, mas gradual na alimentação.

Você não precisa se privar da comida, mas ir de adaptando pouco a pouco a esta nova alimentação, e quando isso acontece, o bem-estar físico, mental e emocional se instala no organismo de maneira natural.

A Dieta Ortomolecular Ajuda a Perder Peso?

Em primeiro lugar, você deve procurar um médico nutricionista que possa adaptar a dieta ortomolecular ao seu organismo corpo e te dar orientações específicas. No entanto, você pode começar introduzindo essas pequenas mudanças (que são a base da dieta ortomolecular), que te ajudarão a perder esses quilos extras de forma saudável:

  • Não tomar líquidos durante as refeições.
  • Combinar todos os alimentos com verduras ou frutas.
  • Tomar sucos naturais recém-espremidos.
  • Não misturar doce com salgado.
  • Comer em um ambiente tranquilo e relaxado. Por exemplo, na mesa da cozinha, sem televisão e sem barulho.
  • Consumir o alimento adequado, no momento adequado. Cada uma das nossas cinco refeições tem o seu momento.
  • Identificar de maneira gradual os alimentos nutritivos e descartar os negativos.
  • Não passar mais de três horas sem ingerir um alimento nutritivo.
  • O alimento deve ser o menos processado possível, então, diga adeus definitivamente aos congelados e comidas embaladas ou em potes.

Agora, sim, temos uma completa dieta que nos motiva duplamente a ser seguida, querer perder peso e, ao mesmo tempo, cuidar da nossa saúde. Para um aconselhamento completo, não hesite em visitar o seu nutricionista.