O Que é Hidroxicloroquina?

A hidroxicloroquina é uma medicação usada para prevenir e tratar a malária e para tratar algumas doenças como a doença do fígado que é causada por protozoários. Ela também é usada no tratamento da artrite para ajudar a aliviar a inflamação, inchaço, rigidez e dores nas articulações e para ajudar a controlar os sintomas do lúpus eritematoso sistêmico. Hidroxicloroquina também pode ser usado para outras circunstâncias determinadas por seu médico.

Se alguma das informações e dicas contidas neste artigo de saúde lhe causa uma preocupação especial ou quiser mais informações sobre o seu medicamento e sua utilização, consulte o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico. Lembre-se de manter este e todos os outros medicamentos fora do alcance das crianças e nunca compartilhe seus medicamentos com outras pessoas.

Informações Importantes

Informe o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico se…

  • É alérgico a algum medicamento, prescrito ou não.
  • Estiver grávida ou se planeja engravidar durante o uso deste medicamento.
  • Estiver amamentando.
  • Está tomando qualquer outro medicamento prescrito ou não.
  • Possui algum outro problema médico, especialmente doença no sangue, problemas nos olhos ou da visão, doenças renais, doenças do fígado, ou doença dos nervos ou do cérebro, incluindo convulsões.
    Hidroxicloroquina (Oral)

Posologia

Tome este medicamento com alimento ou leite, para minimizar a dor de estômago, a menos que seu médico lhe tenha dito o contrário.

Mantenha fora do alcance das crianças. Uma overdose dessa medicação é particularmente perigosa em crianças.

Tome esta medicação exatamente como prescrito. Se você está tomando a medicação para tratar ou prevenir a malária, continue tomando até completar o tratamento.

Se você esquecer uma dose deste medicamento, tome-a logo que possível. No entanto, se estiver quase na hora da dose seguinte, pule a dose esquecida e retome ao seu esquema posológico regular. Nada de doses duplas.

Para os pacientes que tomam este medicamento para prevenir a malária: é possível que seu médico peça para você começar a tomar este medicamento de 1 a 2 semanas antes de viajar para uma área onde há a possibilidade de contrair malária, e durante 6 semanas depois de deixar a área. Se você começar a sentir uma febre durante a viagem ou no prazo de 2 meses depois de ter deixado a área, contate o seu médico imediatamente.

Para os pacientes que tomam este medicamento para a artrite ou lúpus. Pode levar várias semanas antes de você começar a se sentir bem e até 6 meses antes de você sentir os benefícios desta medicação.

Para guardar este medicamento:

Mantenha fora do alcance das crianças. Armazene longe do calor e da luz direta. Não armazene no banheiro, perto da pia da cozinha, ou em outros lugares úmidos. Calor ou umidade podem comprometer o medicamento. Não guarde medicamentos vencidos.

Leia também: “Os 10 Melhores Remédios Naturais Para Dores nas Articulações“.

Precauções

Se durante ou após o tratamento prolongado com esta medicação, você ficar com a visão borrada, tiver dificuldade de leitura ou qualquer problema com a visão, consulte seu médico. Seu médico pode pedir para você ir em um oftalmologista (especialista dos olhos).

Este medicamento pode causar visão turva, dificuldade de leitura ou alterações na visão. Também pode causar em algumas pessoas tonturas ou sonolência.

Certifique-se de que você saiba como reage a este medicamento antes de conduzir ou utilizar máquinas ou realizar outras tarefas que exijam estar alerta.

Efeitos Colaterais

Os efeitos colaterais que devem ser comunicados imediatamente ao seu médico:

Menos comuns: visão turva ou qualquer alteração na visão.

Alguns efeitos secundários podem também ocorrer ou piorar após você parar de utilizar este medicamento.

Raros: convulsões, febre e dor de garganta, aumento da fraqueza muscular, alterações mentais ou de humor, zumbido nos ouvidos ou perda de audição, hemorragias ou hematomas, cansaço ou fraqueza.

Os efeitos colaterais que geralmente não requerem atenção médica:

Estes efeitos secundários podem desaparecer durante o tratamento, mas se continuam ou são incômodos, verifique com seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.

Mais comuns: diarreia, dificuldade de leitura, cefaleia, prurido, perda de apetite, náuseas ou vômitos, dores de estômago.

Menos comuns: branqueamento do cabelo ou perda de cabelo, tonturas ou vertigens, nervosismo ou inquietação.

Outros efeitos secundários não mencionados acima podem também ocorrer em alguns pacientes. Se notar qualquer outro efeito, verifique com seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.