Todo mundo, alguns mais e outros menos, procuramos um médico em alguma ocasião para obter uma vacina. A partir deste site de saúde queremos tornar o trabalho mais simples e responder à pergunta de quantas vacinas existem, pelo menos, as mais importantes ou principais.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A primeira coisa que temos que dizer é que estas não são todas, mas pelo menos reunimos as mais comuns e necessárias.

Em segundo lugar, as vacinas existentes podem variar de uma sociedade para outra ou de um período de tempo para outro, assim como a forma de classificá-las.

Quantas Vacinas Existem?

Mas, em geral, estas que mostramos são as vacinas mais comuns:

Triplo Viral. Esta vacina é recomendada para o tratamento de sarampo, caxumba ou rubéola.

Hepatite B. É indicada para grupos de risco através do contato sexual, familiares de portadores, imunocomprometidos, ou para aquelas pessoas que viajam para países exóticos.

Catapora. Para o tratamento desta doença contagiosa existe uma vacina. Atualmente, as crianças apenas sofrem catapora graças a tal vacina.

Tosse Convulsa. Trata-se de uma vacina de bacilos complexos inativos, que é administrada por via intramuscular e consiste em três doses.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Gripe. Existe uma vacina contra esta doença epidêmica aguda.

Tétano. Esta vacina tem uma dose de reforço a cada 10 anos. Além disso, é contraindicada no primeiro trimestre da gravidez.

Difteria. Contraindicada durante a gravidez, também tem fase de reforço em 10 anos.

Poliomielite. Hoje em dia, existem dois tipos de vacinas, cujas iniciais são VPO e VPI (cujas iniciais são uma linguagem muito específica que escapa ao objetivo desse artigo).

Hepatite A. É indicada para profissionais de saúde, viciados em drogas, contatos familiares, manipulador de alimentos, promiscuidade sexual, hemofílicos, doença hepática e instituições fechadas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Pneumococo. Trata-se do agente patógeno de algumas pneumonias.

Meningocócica. É o micro-organismo causador de certas formas de meningite.

Mais uma vez, estas não são todas as vacinas que existem atualmente, apenas citamos as mais habituais e comuns hoje em dia nos programas de imunização.