O Que é Tacrina?

Tacrina é usado para tratar os sintomas da doença de Alzheimer, cujo desenvolvimento o estado é de leve a moderada. Tacrina não cura a doença ou para a deterioração de Alzeheimer. Mas, em alguns pacientes, pode melhorar a capacidade de pensar.

Se alguma das informações e dicas contidas neste artigo de saúde lhe causa uma preocupação especial ou quiser mais informações sobre o seu medicamento e sua utilização, consulte o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico. Lembre-se de manter este e todos os outros medicamentos fora do alcance das crianças e nunca compartilhe seus medicamentos com outras pessoas.

Informações Importantes

Informe o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico se…

  • É alérgico a algum medicamento, prescrito ou não.
  • Estiver grávida ou se planeja engravidar durante o uso deste medicamento.
  • Estiver amamentando.
  • Está tomando qualquer outro medicamento prescrito ou não, especialmente cimetidina, medicamentos para a inflamação ou dor (exceto narcóticos) ou teofilina.
  • Possui algum outro problema médico.

Posologia

Tome este medicamento somente como receitado por seu médico. Não tome mais ou menos do que foi indicado por seu médico.

Tacrina (Oral)

Tacrina funciona melhor quando tomado em intervalos regularmente espaçados, normalmente, entre almoços e quatro vezes por dia. No entanto, é possível que o seu médico indique que você tome tacrina com alimentos se este medicamento irritar o seu estômago.

Para guardar este medicamento:

Mantenha fora do alcance das crianças. Armazene longe do calor e da luz direta. Não armazene no banheiro, perto da pia da cozinha, ou em outros lugares úmidos. Calor ou umidade podem comprometer o medicamento. Não guarde medicamentos vencidos.

Precauções

É muito importante que o seu médico verifique o seu progresso em visitas regulares. Ele também deve fazer exames de sangue regularmente para ver se este medicamento está a afetando o seu fígado.

Antes de fazer qualquer cirurgia ou tratamento dentário ou de emergência, o médico ou dentista deve saber que você está usando este medicamento.

Não pare ou reduza a quantidade deste medicamento sem consultar o seu médico.

Efeitos Colaterais

Os efeitos colaterais que devem ser comunicados ao seu médico:

Mais comuns: instabilidade, diarreia, perda de apetite, náuseas, vômitos.

Menos comuns: desmaios, batimentos cardíacos acelerados, pressão alta ou baixa, exantema, pulsação lenta.

Raros: agressividade, irritabilidade ou nervosismo, mudança na cor das fezes, convulsões, tosse, aperto no peito, falta de ar ou chiado, aperto nos braços ou pernas, retardo de movimentos ou tremores e agitação de mãos e dedos, dificuldade para urinar, pele ou olhos amarelos.

Sinais de overdose: convulsões, aumentou do suor, grande aumento de saliva na boca, aumento da fraqueza muscular, baixa pressão arterial, náuseas (grave), pulso fraco, respiração irregular, pupilas dilatadas, batimento cardíaco lento, vômitos (grave).

Os efeitos colaterais que geralmente não requerem atenção médica:

Estes efeitos secundários podem desaparecer durante o tratamento, mas se continuam ou são incômodos, verifique com seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.

Mais comuns: dor ou cólicas no abdômen ou de estômago, tontura, dor de cabeça, indigestão, dores musculares.

Outros efeitos secundários não mencionados acima podem também ocorrer em alguns pacientes. Se notar qualquer outro efeito, verifique com seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.