A mais nova tecnologia do momento é essa agora, um dispositivo semelhante à um marca passo implantado no estômago, que detecta quando o paciente come qualquer alimento e envia impulsos elétricos que provocam a sensação de saciedade. É a nova técnica cirúrgica para o tratamento da obesidade. Menos agressiva ao paciente e até então eficaz.

O sistema, chamado Abiliti, foi implantado pela primeira vez na Espanha para duas mulheres com obesidade mórbida por seus cirurgiões que acompanhavam o caso. O procedimento pode ser realizado em ambulatório ou no hospital mesmo, mas usando técnicas minimamente invasivas.

Esta nova técnica não altera a fisiologia do estômago e é mais segura do que a banda gástrica ou balão gástrico, uma vez que tem muitas complicações pós-operatórias, reduzindo a morbidade, não requer nenhum tratamento de dieta complexo e facilita a reabilitação dos hábitos dos doentes do gênero alimentício. Os estudiosos criadores do aparelho explicam que a intervenção principal é colocar um sensor no estômago, que está ligado a um marca passo inteligente.

Leia também: “Prós e Contras da Banda Gástrica“.

Estímulos Elétricos

Quando o paciente ingere algum alimento ou bebida, o sensor envia um estímulo ao dispositivo, o que, por sua vez, é transmitido a um elétrodo na parede gástrica, resultando no paciente a sensação de que o estômago está cheio. O dispositivo funciona como um marca passo cardíaco, com a diferença que pode durar até cinco anos e pode ser removido a qualquer momento.

Um Aparelho Que Ajuda a Prevenir o Ganho de Peso

Uma vez instalado no sistema de um computador, o médico pode monitorar via wi-fi todos os dados acumulados sobre o dispositivo e calibrados de acordo com as características e os resultados dos pacientes. Os pacientes podem perder no corpo cerca de 35% a 40% do excesso de peso em um ano. Isso é incrível.

Mas lembre-se esse dispositivo semelhante ao marca passo é rigidamente controlado, pois ainda foram implantados somente dois. Eles têm por objetivo principal ajudar aqueles pacientes que se encontram com distúrbios alimentícios graves e que por algum motivo está obeso ao extremo e sofre com as consequências graves na saúde física e mental.

Leia também: “Obesidade: Fatores De Risco Para A Saúde“.

Existem aqueles que cogitam a possibilidade de que ele seja lançado no mercado favorecendo a população esteticamente. Mas esses meios cirúrgicos devem ser avaliados previamente e o indivíduo deve ter o bom senso e entender que a prioridade é a saúde e não a estética.

Para aqueles que estão acima do peso, mas que o caso não é grave, basta o acompanhamento com o médico especialista e ele indicará o melhor tratamento como dietas e exercícios físicos regulares. Acima de tudo deve-se cuidar do corpo no sentido de prevenir doenças futuras como hipertensão, diabetes e dislipidemias.