Ambas são substâncias que estão na cartilagem e no líquido que cerca as articulações e também são vendidas no mercado como suplementos alimentares.

Mas Para Que Servem e Como São Utilizadas?

Muitas pessoas as tomam pensando que lhes ajudará a formar cartilagens novas porque vários estudos afirmam que mais da metade das pessoas com osteoartrite melhoram tomando essas substâncias, podem se movimentar melhor e sua dor é reduzida, especialmente no curto prazo. No entanto, em geral, a evidência científica sugere que ainda são necessários mais estudos e tempo de pesquisa para realmente comprovar se são elas as responsáveis por estas melhoras ou não.

Leia também: “Osteoartrite – O que é e quais os sintomas da osteoartrite“.

A condroitina se encontra normalmente no corpo no que se conhece como tecido conjuntivo que está nas articulações e nos ossos. Entre suas funções ajuda a fazer com que a cartilagem retenha água (já que a cartilagem funciona como amortecedor) e junto com a glucosamina, ajuda a conservar a cartilagem.

Separando um pouco uma substância da outra, sabemos que a glucosamina se encontra além do nosso corpo, em outras fontes naturais são como as conchas dos oceanos, e quando é parte dos suplementos alimentares, na maioria das vezes é criada laboratório.

Glucosamina e Condroitina

A condroitina, por sua vez, é criada a partir de fontes animais, como, por exemplo, a cartilagem de vaca, e há mais de 20 anos se têm registros da sua eficácia para aliviar dores artríticas (quando se utiliza com outros medicamentos convencionais que aliviam também a dor e a inflamação ou inchaço).

Embora a glucosamina e a condroitina juntas possam controlar a dor, parece que não ajudam a parar o avanço da artrite e tampouco a criar cartilagens novas (embora muitas pessoas, de fato, a utilizem para este último, os resultados dos testes não confirmam). Assim, muitos médicos preferem recomendar estes suplementos aos seus pacientes e experimentar um par de meses (geralmente três) para avaliar se estão ajudando ou não.

Nos Estados Unidos se encontram como suplementos alimentares.

Suas Aplicações

A osteoartrite (a artrite de tipo degenerativo que se desenvolve ao longo dos anos, e que é a forma mais comum de artrite) pode causar muita dor e deformar as articulações, especialmente as dos dedos das mãos, mas também aos outras e embora a glucosamina e a condroitina sejam usadas com frequência para tratar esta condição, os resultados da investigação são mistos, por exemplo, a Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos (American Academy os Orthopedic Surgeons) nos Estados Unidos não recomenda especificamente para o tratamento da osteoartrite nos joelhos, por falta de evidências provas em longo prazo.

No entanto, em relação à melhora da dor, como mencionamos anteriormente, de acordo com inúmeros estudos nos últimos 80 anos em pacientes com osteoartrite do joelho, da coluna, dos quadris e dos dedos das mãos, o benefício observado não apenas no alívio da dor, mas na capacidade de se movimentar e o fato de que reduziram a quantidade de medicamentos tomados para a dor, parece representar evidência científica sólida para o uso de condroitina para a osteoartrite. No entanto, os estudos foram apenas de curto prazo (6-24 meses), e não se conhece o efeito em longo prazo e não se sabe se o uso da condroitina com a glucosamina é melhor do que um dos agentes sozinho ou se é melhor do que ambos.

Por outro lado, a Biblioteca Nacional de Medicina dos Institutos Nacionais de Saúde não encontrou estudos tão positivos uma vez que apenas qualificou a condoitina como possivelmente eficaz na redução da dor da osteoartrite, quando tomada por via oral. Pensa que os resultados poderiam ser devido às diferenças na população estudada, aos produtos que foram utilizados e ao design dos estudos. E o benefício é modesto ou insignificante. Quanto aos cremes que contém condroitina, mencionaram que geralmente vêm em apresentações com glucosamina e cânfora e é o último composto que ajuda a melhorar a dor.

Além disso, a Biblioteca Nacional de Medicina dos Institutos Nacionais de Saúde afirma que, embora a glucosamina possivelmente seja eficaz para a osteoartrite do joelho, não funciona em todas as pessoas, especialmente aquelas que têm casos mais graves, aquelas que estão acima do peso, aquelas que têm o problema por um longo período de tempo ou em idosos. Esta agência observa que nem a condroitina nem a glucosamina não parecem ajudar a articulação a desenvolver uma nova cartilagem nem parar o progresso da osteoartrite.

Foram estudados outros usos para estes suplementos, por exemplo, a glucosamina, foi testada no tratamento da psoríase e do glaucoma. As evidências científicas baseadas em estudos realizados até à data para estas condições sugere que sua eficácia é questionável e se requer mais investigação nestas áreas antes de chegar a quaisquer recomendações concretas.

A condroitina, por sua vez, tem também sido estudada na prevenção da doença cardíaca, psoríase, glaucoma, cistite intersticial e bexiga hiperativa. Mas a evidência científica para essas condições é pobre, ou seja, é duvidosa que ajude a condroitina, nestes casos, e mais estudos são necessários.

Se você estiver grávida ou amamentando, também se considera que não existe informação suficiente de que essas substâncias sejam seguras nem você nem para o seu bebê. Lembre-se que é um período muito delicado e você não se pode automedicar em nenhuma circunstância sem saber os efeitos que poderia ter sobre sua saúde e a do seu filho.

Se você tem diabetes, níveis baixos de açúcar no sangue ou está tomando medicamentos que afetam a glicose, também tenha cuidado antes de tomar condroitina e/ou glucosamina. Não está claro como elas podem afetar a insulina no seu corpo ou o açúcar no sangue e, embora alguns estudos sugiram que não afetam, até que saibam com certeza e o seu médico autorize, evite o seu uso.

Também é preciso ter cuidado se você toma medicamentos para o tratamento do câncer, a glucosamina poderia torná-los menos eficazes.

A glucosamina e/ou a condroitina podem piorar a condição em pacientes com asma, podem causar tonturas, sonolência e diluir o sangue.

Se você é alérgico aos mariscos, você deve ter cuidado com produtos que contenham condroitina e/ou glucosamina, já que poderia ter uma reação alérgica.

Em relação à dose, foram estudadas doses de 200 a 400 mg duas a três vezes por dia, de 800 a 1200 mg uma vez por dia, com efeitos semelhantes. As agências que regulam os suplementos são diferentes em cada país. Nos Estados Unidos, não existe nenhuma agência que os supervisione e não estão sob a Food and Drug Administration (FDA por sua sigla em Inglês). Isso significa que a qualidade e a quantidade do que vem em cada frasco pode variar e pode ser diferente do que foi avaliado nos estudos científicos.

Lembre-se que, embora a FDA aprove este tipo de suplemento alimentar e que comprá-los seja relativamente fácil (pois não requer receita) é conveniente que você consulte seu médico antes de iniciar qualquer tipo de medicamento ou suplemento e que você monitore todas as mudanças que sentir.