O magnésio é um elemento de número atômico 12. Sua forma básica é um metal leve. É um cátion, o que significa que é um íon com carga positiva. Entre os cátions presentes no corpo humano, o magnésio é o quarto mais abundante.

99% do magnésio do organismo estão no interior das células: aproximadamente 60% nos ossos, 20% nos músculos, entre 19% e 20% nos tecidos moles e 1% circula no sangue. É importante tanto na nutrição como na medicina, como o cálcio e o fósforo, e é considerado um mineral importante. O magnésio em forma de carbonato ou sulfato tem sido utilizado durante séculos como laxante.

O magnésio é um elemento importante no organismo porque ativa muitos processos básicos ou está envolvido neles:

  • Cofator de mais de 300 enzimas.
  • Oxidação de ácidos graxos.
  • Ativação de aminoácidos.
  • Síntese e degradação de ADN.
  • Neurotransmissão.
  • Função imunológica.
  • Interações com outros nutrientes, incluindo potássio, vitamina B6, e boro.

Leia também: “Alimentos Ricos em Magnésio“.

Utilidades do Magnésio:

O magnésio tem diversas utilidades gerais, principalmente na medicina homeopática padrão, mas também em outras terapias alternativas.

Magnésio: Benefícios e Utilidades Para a Saúde

As recomendações dietéticas diárias de magnésio e os limites superiores toleráveis são os seguintes: lactentes e crianças: de 0 a 6 meses, 30 mg; entre 7 e 12 meses, 75 mg; entre 1 e 3 anos, 80 mg; entre 4 e 8 anos, 130 mg; entre 9 e 13 anos, 240 mg; homens: entre 14 e 18 anos, 410 mg; entre 19 e 30 anos, 400 mg; acima de 30 anos, 420 mg; mulheres: entre 14 e 18 anos, 360 mg; entre 19 e 30 anos, 310 mg; acima de 30 anos, 320 mg.

Isto se aplica apenas aos suplementos dietéticos de magnésio ou quando são administrados por razões médicas, já que não foram descritos casos de toxicidade por magnésio de forma natural nos alimentos. Os limites superiores toleráveis de magnésio são: entre 1 e 3 anos, 65 mg; entre 4 e 8 anos, 110 mg; acima de 9 anos, 350 mg.

As fontes alimentares de magnésio são nozes, legumes secos, cereais integrais, verduras de folhas verdes, farinha de osso, melaço, levedura de cerveja e produtos derivados da soja. As verduras de folhas cor verde escuro são importantes fontes de magnésio, porque se trata do átomo central na estrutura da clorofila. Beber água mineral também pode adicionar magnésio à dieta.

A deficiência grave de magnésio em uma pessoa saudável é incomum devido ao fato de que os rins normais são muito eficientes para manter o equilíbrio nos valores do mineral.

Este transtorno, chamado hipomagnesemia, costuma ser produzido por doenças (doença renal, má absorção grave, diarreia crônica, hiperparatiroidismo ou alcoolismo crônico) ou como efeito colateral de alguns medicamentos, especialmente diuréticos, cisplatina (um medicamento para o câncer) e alguns antibióticos. Os sintomas de hipomagnesemia incluem transtornos do ritmo cardíaco, tremores musculares, convulsões, reflexos hiperativos e alterações ocasionais de personalidade (depressão ou agitação).

Um paciente com hipomagnesemia também pode apresentar um espasmo facial produzido ao percutir suavemente sobre o nervo facial. Este transtorno é uma contração muscular intermitente dolorosa, que se conhece como ladainha. A hipomagnesemia pode ser tratada com preparações orais ou intravenosas que contenham magnésio.

A toxicidade por magnésio (hipermagnesemia) é rara, já que as quantidades excessivas de magnésio podem ser eliminadas pela urina e fezes. A maioria dos casos de hipermagnesemia se deve ao excesso de consumo de suplementos dietéticos de magnésio.

Os sintomas de toxicidade por magnésio são depressão do sistema nervoso central, fraqueza muscular, fadiga e sonolência. Em casos extremos, a hipermagnesemia pode causar a morte. Pode ser tratada com gluconato de cálcio por via intravenosa além de ajuda respiratória. A hipermagnesemia severa pode ser tratada com hemodiálise ou diálise peritoneal.

Leia também: “Magnésio: Benefícios Para as Mulheres“.

Magnésio Como Remédio Natural:

O magnésio é usado para tratar a taquicardia (batimento cardíaco excessivamente rápido) e diminuir os valores de eletrólitos (cloreto, potássio e sódio). É uma ajuda no parto prematuro e pode ser administrado de forma profilática para prevenir as convulsões na toxemia da gravidez. O magnésio controla as convulsões derivadas da hipomagnesemia associada com o alcoolismo, doença de Crohn ou hipertireoidismo. As injeções de magnésio também são usadas nos ataques agudos de asma.

As preparações de magnésio podem ser dadas como antiácidos no tratamento de úlceras pépticas e azia. Também são dadas como laxantes para o alívio em curto prazo da constipação ou para esvaziar o intestino do paciente antes da cirurgia ou determinados procedimentos de diagnóstico. O hidróxido de magnésio é utilizado para tratar pacientes que tenham sido intoxicados com ácidos minerais ou por arsênico.

A pesquisa recente indica que a deficiência de magnésio pode favorecer a aterosclerose (endurecimento das artérias), além da enterocolite necrosante, uma inflamação, por vezes fatal, que obstrui o intestino dos recém-nascidos prematuros. O magnésio também pode ser útil para tratar o transtorno de hiperatividade e déficit de atenção e a dor de cabeça.

Os médicos naturopatas consideram que o magnésio é importante para o alívio ou tratamento das seguintes condições:

  • Prolapso da válvula mitral. A deficiência de magnésio pode diminuir a capacidade do organismo para reparar o tecido conjuntivo defeituoso, incluindo as válvulas mitrais defeituosas.
  • Aterosclerose.
  • Alguns transtornos psicológicos, como apatia, diminuição da capacidade de aprender, perda de memória e confusão.
  • Cálculos renais. O magnésio aumenta a solubilidade de certos compostos de cálcio que formam os cálculos renais e que não são excretados pela urina.
  • Insônia. Facilita a conciliação do sono.
  • Hipertensão. As pessoas hipertensas costumar ter baixos níveis de magnésio em suas células.
  • Angina de peito. Acredita-se que o magnésio relaxa as artérias espásticas e ajuda a prevenir arritmias.
  • Osteoporose. Muitos pacientes com osteoporose têm baixos níveis de magnésio.
  • Síndrome pré-menstrual e as cólicas menstruais. Algumas mulheres relatam alívio dos sintomas da síndrome pré-menstrual quando tomam suplementos de magnésio.
  • Emagrecer ou perder peso.
  • Dor de dente. Uma maneira de aliviar a dor de dente é aumentar a ingestão de magnésio. Neste sentido, recomenda-se tomar 300 mg de magnésio, ao primeiro sinal de dor de dente, já que é um calmante para o nervo do dente.
  • Os naturopatas também tratam asma,autismo, hiperatividade, síndrome da fadiga crônica, perda auditiva induzida por ruídos e ansiedade relacionada com o estresse com suplementos de magnésio.