Não há dúvida de que o natural está na moda. Cada vez é maior a quantidade de homens e mulheres optam pelos alimentos orgânicos, escolhem cosméticos sem ingredientes sintéticos ou recorrem a suplementos naturais com a intenção de cuidar de sua saúde.

Em vista disso, devemos estar alertas, já que existe uma crença geral de que, em comparação com os produtos químicos e os medicamentos tradicionais, os suplementos a base de ervas e remédios naturais contam com a vantagem de não deixar resíduos tóxicos e que, portanto, seu consumo não representa nenhum perigo para o nosso organismo.

No entanto, estamos equivocados, já que da mesma forma que existem plantas e cogumelos venenosos (apesar de serem naturais), esses suplementos tomados sem controle também podem acabar prejudicando a nossa saúde.

Para não cair em um consumo irresponsável de suplementos naturais, causando danos à nossa saúde devido à ingestão excessiva ou equivocada de suplementos naturais, vamos conhecer como atuam as vitaminas e minerais utilizados neste tipo de “medicina natural”:

Leia também: “Os Suplementos Naturais Nem Sempre São Bons Para a Saúde“.

Vitaminas

Muitas vezes pensa-se que, dado que as vitaminas são boas, quanto mais tomamos, melhor. Como regra geral, é verdade que a escolha de alimentos ricos em vitaminas é uma boa ideia. No entanto, os suplementos estão causando quase mais problemas pelo consumo excessivo de determinadas vitaminas, do que por padrão.

O Risco de Consumir Suplementos Naturais em Excesso

É importante saber que nem todas as vitaminas são iguais, por exemplo, o excesso de vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K) é mais perigoso que o das vitaminas hidrossolúveis (B e C); quando o organismo detecta um excesso destas últimas, as elimina através da urina, enquanto as lipossolúveis se acumulam no fígado e no tecido adiposo, causando uma intoxicação vitamínica.

Se falamos sobre a conhecida vitamina A, devemos saber que um excesso causa dores de cabeça e irritabilidade e aumenta o risco de contrair doenças hepáticas. Por outro lado, a sobredose de vitamina D pode causar, em longo prazo, danos nos rins.

Minerais

Com esses nutrientes, o excesso também pode resultar prejudicial. O excesso de manganês está relacionado com desordens nervosas e danos musculares; o do fósforo, com danos aos órgãos e tecidos; o de zinco pode afetar o sistema imunológico; e uma alta concentração de ferro (um dos nutrientes mais buscados) está associada a um risco aumentado de desenvolver câncer (especialmente do cólon e fígado), diabetes, artrite, problemas hepáticos, doenças cardíacas e alterações neurológicas.