Muitas pessoas não desejam consumir antidepressivos comerciais, já que temem seus sérios efeitos secundários.

No entanto, existe uma série de plantas medicinais, remédios caseiros e inclusive alimentos, que podem ajudar a superar não apenas esse transtorno, mas também a ansiedade de uma forma saudável e natural.

A seguir detalhamos alguns deles:

Plantas Antidepressivas:

A seguida, apresentamos uma série de plantas medicinais que podem ser consideradas, verdadeiros antidepressivos naturais e cuja eficácia foi comprovada em diversas pesquisas realizadas.

Erva de São João: esta planta tem sido tradicionalmente usada como anti-inflamatório em caso de contusões e espasmos musculares e cãibras, mas agora foi possível determinar que também ajuda as pessoas que sofrem de depressão leve e até resulta positiva em longo prazo para controlar a ansiedade. A erva de São João tem um efeito benéfico semelhante à terapia de luz solar para o tratamento de desordem afetivo sazonal. Por isso, é aconselhável começar a tomá-la no final do verão.

Ginkgo biloba: um estudo realizado em 1993 com um grupo de pacientes entre 71 e 78 anos de idade que não respondiam bem aos fármacos antidepressivos, pode descobrir uma notável melhoria, ao administrar uma dose de 80 miligramas de extrato de ginkgo biloba três vezes por dia.

Conheça quais são os Antidepressivos Naturais

Esta pesquisa destacou a importância do ginkgo biloba para ajudar não apenas a combater a depressão resultante principalmente das mudanças cerebrais devido ao envelhecimento, mas também para melhorar a eficácia dos medicamentos antidepressivos. Não surpreendentemente, o extrato desta árvore aumenta os níveis de serotonina em 33% de acordo com estudos realizados em ratos.

Manjericão: seu óleo essencial é usado em banhos (de 5 a 10 gotas) para a depressão, esgotamento nervoso, fadiga, cansaço e melancolia. Em aromaterapia se usa em conjunto com outros óleos essenciais, como hissopo e bergamota, para realizar massagens estimulantes e antidepressivas. Você pode comer suas folhas frescas em saladas.

Damiana: é uma planta antidepressiva e é, também, um bom tônico nervoso e para o sistema hormonal masculino. Combina bem com aveia para a depressão. Recomenda-se o consumo diário de 20 gramas de erva em infusão.

Leia também: “Suplementos Naturais Para a Depressão“.

Alimentos Antidepressivos

Quanto aos alimentos antidepressivos, podemos mencionar os seguintes:

Kiwis e frutas cítricas: estas frutas, ricas em vitamina C, evitam a sensação de fadiga e o sentimento de tristeza.

Peixe, bananas, tâmaras, amêndoas, amendoim, sementes de gergelim e abóbora: contêm triptofano e fenilalanina, os quais são aminoácidos essenciais para que o cérebro produza serotonina, e dopamina, transmissores que estimulam a atividade física e mental e atuam como antidepressivos naturais.

Leite, iogurte, queijo, sepia e lulas: por conter cálcio, é considerado um elemento essencial para o equilíbrio psíquico. Sua deficiência provoca a sensação de fadiga e irritabilidade. Dose mínima diária: 900 miligramas (um copo de leite contém 200 ml).

Verduras frescas de cor verde, leguminosas (lentilhas, ervilhas, feijões) e frutos secos: estes alimentos contêm ferro, o que resulta essencial para eliminar os sintomas da depressão, já que sua carência se reflete em falta de ânimo. Dose diária: 10 ml para o homem e, no caso das mulheres, 18 ml. Da mesma forma, o consumo de suco de erva-doce duas vezes ao dia é recomendado.

Chocolate, aveia, gérmen de trigo, cereais integrais, frutos do mar, figos secos e nozes: estes alimentos contêm magnésio que resulta um elemento essencial contra a depressão. Se você tomar em suplementos, não devem ser consumidos por mais de 3 semanas seguidas.

Recomendações para Combater a Depressão Naturalmente:

Além das plantas medicinais e alimentos que foram mencionados, existem certas recomendações que podem ser consideradas pequenas armas estratégicas para ajudar a combater o estado de ânimo e a tristeza profunda.

  • Praticar um esporte ou exercício físico adequado para a nossa idade e constituição.
  • Fazer pequenas viagens com frequência, de preferência para lugares em que exista abundância de água, especialmente se você trabalha em um ambiente com sobrecarga eletromagnética.
  • Realize uma hidroterapia de cólon para depurar o organismo de toxinas e favorecer a absorção de nutrientes, já que a toxidade orgânica é fonte de depressão.
  • Visite com frequência ao cabeleireiro e ao dentista.
  • Faça um curso de programação neurolinguística ou de auto-hipnose.
  • Tome banhos à temperatura corporal com gotas de óleos essenciais. Manjericão, jasmim, zimbro, tangerina, pinho e alecrim são os mais recomendados para levantar o ânimo (remédio de aromaterapia). Também é aconselhável adicionar ao banho 5 gotas de sândalo.
  • Aprender mais sobre a terapia floral ou florais de Bach, já que as essências florais bem administradas são de grande eficácia para tratar estados de ânimo baixos e inclusive depressões profundas. São especialmente úteis os seguintes: castanha doce, tojo, genciana, rosa silvestre, mostarda e remédio resgate do sistema Bach.