Se você tem diabetes e está deprimido, talvez tenha se perguntado se existe alguma relação entre as duas condições. Foram realizados vários estudos sobre o assunto e efetivamente é mais frequente o risco de depressão em uma pessoa com diabetes. Também é mais frequente o contrário: uma pessoa deprimida desenvolve diabetes. Aqui em Saúde Dicas te explicamos a que se deve essa associação.

O risco de uma pessoa desenvolver depressão se sofre de diabetes é quase o dobro em comparação com a população em geral. Existem vários fatores. Por um lado, existem certos estilos de vida que compartilham ambas as condições, tais como obesidade, maus hábitos alimentares, sedentarismo e tabagismo. Por outro lado, as pessoas que estão deprimidas tendem a ter elevado o cortisol no sangue. O cortisol é conhecido como o hormônio do estresse. Os níveis altos de cortisol aumentam a resistência à insulina e elevam os níveis de glicose (açúcar) no sangue. Isto contribui para a obesidade e a deposição da gordura no abdômen que contribui para o desenvolvimento de diabetes.

Além disso, ter que estar ciente das consultas médicas, prestar atenção à dieta, horários dos alimentos, tomar medicamentos e o gerenciamento de uma condição crônica de saúde, pode levar uma pessoa a ficar deprimida. Por isso, pensa-se que a ligação é bidirecional. Mas a depressão, embora dependa de vários fatores, como a predisposição genética, o resultado é uma condição médica que altera o funcionamento do cérebro que afeta os pensamentos, as emoções e, que quando é grave pode afetar a habilidade de funcionar na vida diária.

Leia também: “Diabetes: Derrubar Mitos Para Prevenir e Curar“.

De fato, em um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, em 6.000 pessoas entre 45 e 84 anos que pertenciam ao Estudo Multi-Étnico de Aterosclerose que foi publicado no ambiente profissional JAMA constatou que, na primeira parte do estudo, os participantes com sintomas de depressão que não tinham diabetes, tinham 42% mais probabilidades de desenvolver diabetes em comparação com os participantes que não tinham sintomas de depressão. No entanto, o aumento da probabilidade não foi estatisticamente significativo, uma vez que se ajustava de acordo com a dieta, a atividade física, se a pessoa fumava e se bebia álcool. O que demonstrava que os fatores de estilo de vida tinham um papel mais importante do que a própria depressão.

Por outro lado, quando testaram os participantes que não tinham depressão com pré-diabetes, com diabetes sem tratamento ou com diabetes em tratamento, os pesquisadores descobriram que os diabéticos em tratamento tinham um risco 54% maior de desenvolver sintomas de depressão em comparação com as pessoas que tinham os níveis de açúcar dentro dos limites normais, ao controlar outros fatores, nos próximos três anos. O interessante é que o risco foi 21% menor para as pessoas que sofriam de pré-diabetes e 25% menor para as pessoas que sofriam de diabetes, mas não estavam em tratamento, em comparação com as pessoas que tinham a glicose dentro dos limites normais. Os investigadores não sabem por que isso acontece.

A causa precisa entre a associação entre a depressão e a diabetes é desconhecida. Poderia em parte ser devido a fatores metabólicos, poderia em parte ser devido ao fato de simplesmente saber que tem diabetes, para algumas pessoas poderia causar estresse e depressão.

Leia também: “Depressão: Sintomas da Depressão“.

A depressão em si, independentemente da causa, diminui a energia necessária para manter a concentração e a atenção que se precisa para o tratamento da diabetes. E a diabetes mal controlada pode causar cansaço e outros sintomas, além de complicações em longo prazo. Por outro lado, ambas as condições, quando tratadas, podem conduzir a uma vida longa e feliz.

Todos nós nos sentimos tristes de vez em quando, é uma parte normal da vida, mas se você se sente desesperado, e sem esperanças, poderia estar deprimido. A depressão dificulta a possibilidade de funcionar na vida diária ou de desfrutar como você fazia antes. Qualquer atividade poderia ser esmagadora. Mas, com tratamento, você poderia seguir adiante. É muito importante buscar ajuda, esse é o primeiro passo para seguir adiante.

A conclusão: o que importa se você foi diagnosticado com diabetes é saber que, embora neste momento não tenha cura, existem maneiras de controlar a diabetes e você pode desfrutar da sua vida, apesar da sua condição. E se você acredita que poderia estar deprimido, converse com seu médico, ele ou ela pode te ajudar e, se necessário, podem te encaminhar para um profissional de saúde mental qualificado. A depressão é uma condição que pode ser curada. É possível viver uma vida longa e feliz com diabetes.