Já há alguns anos que as frutas tropicais costumam ser encontradas normalmente nas quitandas e grandes supermercados do mundo inteiro. A crescente demanda por experimentar novos alimentos, assim como pela numerosa população latino-americana, tem feito com que seja possível dispor delas quase como qualquer outro fruto de produção própria. Um exemplo claro é a banana verde. Esta pertence à mesma família botânica que a banana comum, as musáceas, é de origem asiática e é cultivada tanto em regiões tropicais como subtropicais da América.

De forma maior do que a banana comum, se estreita no pólo inferior e sua cor verde vai se tornando amarela com manchas e listras marrons à medida que vai amadurecendo. No entanto, a banana verde ou banana macho tem um sabor amargo cru, embora se torne doce e amanteigado uma vez cozida. Em geral é utilizada como uma hortaliça, cozinhando-a com a pele ou cortando longitudinalmente para ser assada. Depois, é servida serviu como se fosse uma guarnição de batatas para acompanhar carnes e peixes ou em rodelas nos chamados “tostones” ou “banana frita”.

As propriedades nutricionais são muitas e variadas. A polpa é de cor esbranquiçada e quase não possui açúcares nem carboidratos simples, já que os mais abundantes são os carboidratos complexos, como o amido, por conseguinte, é inadequada para consumir crua por sua difícil digestão. Por outro lado, é muito rica em minerais como potássio, magnésio e fibra, sendo esta muito superior a da banana comum. Também conta em sua composição com várias vitaminas do complexo B, embora estas em sua maioria sejam perdidas durante os processos de cozimento.

Farinha de Banana Verde: Uma Rica Alternativa Para Celíacos

Leia também: “Novos e Saudáveis Cereais Sem Glúten Para os Celíacos“.

Benefícios da Farinha de Banana Verde

Mas da banana verde também se extrai um tipo de farinha, a qual tem sido atribuídas, cada vez mais, características nutricionais benéficas. No começo, era considerada quase como uma farinha “medicinal” com propriedades para a redução do peso, constipação e melhora do metabolismo em geral, entre muitas outras virtudes. Mas na atualidade existe um grupo de pesquisadores brasileiros que desenvolveu uma nova massa livre de glúten, elaborada a partir da farinha de banana verde, para pacientes celíacos.

E é que todos nós estamos conscientes das dificuldades que enfrentam os celíacos com a alimentação em seu dia a dia para seguir uma dieta saudável e saboroso, selecionando cuidadosamente os alimentos sem glúten e também confiando nas declarações nutricionais ou na rotulagem dos mesmos. Por isso, essa farinha de banana verde se postula como uma saudável e rica alternativa para todos aqueles que sofrem de doença celíaca.

Para os celíacos, a massa clássica de trigo já não é contemplada dentro da sua dieta e aquelas disponíveis comercialmente tendem a grudar e ficarem secas, por isso costumam ser pouco palatáveis. É por isso que se lança uma luz com a produção de massas livres de glúten a partir da farinha de banana verde, massa que é elaborada com a referida farinha, clara de ovos, água e gomas.

Além disso, trata-se de um produto muito mais equilibrado do que a massa tradicional de trigo, já que possui menos gorduras do que esta, até 98% menos do que a massa tradicional. Esta grande redução das gorduras é particularmente importante para os pacientes com doença celíaca, devido ao fato de que muitos produtos livres de glúten compensam a eliminação deste com altos níveis de gordura.

O estudo, publicado no Jornal da Academia de Nutrição e Dietética, inclui uma comparação entre a massa comum de trigo e a de farinha de banana verde.
Os pesquisadores serviram ambos os pratos a um grupo de vinte e cinco pessoas celíacas e cinquenta colaboradores que não sofriam da doença. Em ambos os casos, a massa objeto da investigação obteve melhores resultados na aparência, aroma e sabor. Não houve diferença significativa entre ambas, e inclusive, em textura, a massa de farinha de banana superou a de trigo.

Como as bananas verdes são usualmente consideradas de pouco valor comercial e tem muito pouco uso industrial, esta descoberta abre uma via interessante tanto para os produtores de banana como para os produtores de massa, já que assim existe a possibilidade de diversificar e expandir seu mercado e sem mencionar para melhorar a qualidade de alimentação de todas as pessoas com doença celíaca e porque não, também daquelas que não sofrem da doença, mas querem ter uma alimentação saudável.

Leia também: “Como Identificar os Alimentos Sem Glúten“.

Como Fazer Farinha de Banana Verde Caseira

Você pode preparar facilmente sua própria farinha de banana verde em casa. Para isso, corte seis bananas verdes em rodelas finas e coloque em uma assadeira forrada com papel manteiga. Coloque no forno em posição de ventilador e a uma temperatura de 100 graus Celsius, desidrate durante quatro horas as rodelas de banana verde.

Se o seu forno não dispõe de uma temperatura tão baixa, seque-as durante vinte minutos a 180 graus de um lado, vire-as e deixe por mais vinte minutos. Certifique-se de deixar um pequeno pano dobrado na porta do forno para que este não feche totalmente e possa ser evaporada a água da fruta. Uma vez desidratadas proceda com a trituração das mesmas em um processador de alimentos ou em um moedor de café.