Fda Questiona A Eficácia Da Aspirina Para Evitar Um Primeiro Ataque Cardíaco

De acordo com a Administração de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos (FDA por sua sigla em Inglês) as pessoas sem histórico de problemas cardíacos que tomam uma aspirina diariamente para prevenir um ataque cardíaco ou um acidente vascular cerebral, não apenas não recebem nenhum benefício, mas poderiam se expor a riscos desnecessários. Descubra aqui sobre esta determinação.

A aspirina é um medicamento que se conhece há muito tempo: há mais de um século é utilizado para tratar a dor, febre e inflamação. Mas também, especificamente desde os anos 70, tem sido usado como terapia para a gestão e prevenção de um ataque cardíaco (infarto) e/ou de um acidente vascular cerebral (AVC), aproveitando-se de suas propriedades anticoagulantes.

A Associação Americana do Coração (AHA) recomenda que as pessoas que têm um alto risco de sofrer um ataque cardíaco tomem uma aspirina de dose baixa (81 mg), se o seu médico indicar. Igualmente recomenda que a tomem os sobreviventes de um ataque cardíaco. Mas deixa muito claro que nenhuma pessoa deve começar a tomar aspirina (mesmo de baixa dose) por conta própria, sem consultar previamente um profissional de saúde, já que os benefícios e os riscos da aspirina variam de pessoa para pessoa.

FDA Questiona a Eficácia da Aspirina Para Evitar um Primeiro Ataque Cardíaco

A FDA concorda neste ponto com o AHA, mas em uma recente declaração através do seu porta-voz, Chris Loder, coloca em dúvida a eficácia da aspirina em relação a prevenir um primeiro ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral (o que se conhece como prevenção primária) em pessoas que nunca tiveram uma doença cardiovascular. Já que segundo a Agência de Medicamentos e Alimentos, essas pessoas poderiam estar em risco de sangrar excessivamente ou poderiam ser agravadas outras condições como a úlcera gástrica, por exemplo. Esta advertência do FDA surge na sequência da sua recente decisão de negar o pedido da empresa Bayer de incluir nos novos recipientes de aspirina uma mudança no rótulo do pacote que incluía o valor da aspirina na prevenção de um primeiro ataque do coração, com propósitos de mercado.

Leia também: "Aspirina é Mais Eficaz em Homens do Que em Mulheres".

Neste ponto, você talvez se pergunte se a terapia com aspirina te beneficia ou não. A resposta é: depende. Se você não tem contra-indicações para tomar aspirina como: antecedentes de hemorragia gastrointestinal (do aparelho digestivo) ou um acidente vascular cerebral hemorrágico; abuso de álcool ou alergia ou intolerância à aspirina, então, o seu médico (s) poderia recomendar que você tome uma aspirina por dia, que pode ser de dose baixa (81 mg) ou não (325 mg), de acordo com o seu caso em particular, se você estiver em alguma das seguintes categorias:

  • Você sofreu um ataque cardíaco ou um acidente vascular cerebral.
  • Você não teve um ataque cardíaco, mas tem colocado um stent (tubo) em uma artéria coronária durante uma angiografia, realizou uma cirurgia de by-pass, ou sofre de dor no peito devido à doença das artérias coronárias (angina de peito).
  • Embora você não tenha tido um ataque cardíaco, possui um alto risco de sofrer.
  • Você é um homem diabético com mais de 50 anos ou uma mulher diabética com mais de 60 anos.

É importante ressaltar que você não deve tomar aspirina por conta própria, especialmente se você sofre de outras condições que podem aumentar o risco de sangramento ou outras complicações, tais como transtornos de coagulação ou úlceras estomacais que podem sangrar. Na sua declaração, o FDA advertiu sobre os perigos potenciais que se expõem as pessoas que tomam aspirina sem supervisão médica. Somente um profissional de saúde pode avaliar cada caso e avaliar os benefícios e os riscos. Abaixo, você encontrará alguns dos efeitos colaterais e complicações relacionadas com terapia de aspirina diária:

Um acidente vascular cerebral causado ​​pela ruptura de um vaso sanguíneo: uma aspirina diariamente pode prevenir um acidente vascular cerebral causado por um trombo (coágulo), por interferir com a coagulação do sangue e na formação do coágulo, mas poderia aumentar o risco de sofrer um acidente vascular cerebral do tipo hemorrágico.

O sangramento gastrointestinal: o consumo diário de aspirina poderia também aumentar as probabilidades de desenvolver uma úlcera de estômago. Se a pessoa já tem uma úlcera ou um sangramento em qualquer parte do trato digestivo, tomar aspirina pode piorá-lo e até mesmo colocar em risco a vida.

Reação alérgica à aspirina.

O excesso de aspirina também pode provocar zumbido no ouvido e perda auditiva.

Se o seu médico (s) te aconselha a tomar aspirina diariamente, lembre-se que se você precisar de qualquer tipo de cirurgia ou visitar o dentista, você deve informar o cirurgião ou o dentista que está tomando e em qual dosagem para evitar um sangramento excessivo durante a cirurgia ou procedimento.

Normalmente recomenda-se suspender a aspirina no mínimo 7-10 dias antes de um procedimento para evitar sangramento.

E se você toma e deseja deixar de tomar, consulte o seu médico previamente. A interrupção da terapia de aspirina poderia ocasionar um efeito rebote e poderia provocar um coágulo em um vaso sanguíneo, o que aumenta o risco de sofrer um ataque cardíaco. Por isso, embora seja vendida sem receita médica, seja para tomá-la diariamente ou para deixar de tomá-la se você toma diariamente, você deve sempre ter a aprovação e supervisão de um profissional de saúde.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Confira Mais Sobre Esse Assuto