Distúrbios do paladar podem contribuir significativamente para a obesidade infantil e, na outra extremidade, a anorexia, sugere um estudo de cientistas australianos. Apesar de nem todas as crianças obesas terem algum distúrbios do paladar, seria uma porcentagem razoável de crianças que são obesas ou anoréxicas por uma mudança no paladar derivada de diversas doenças ou medicamentos.

Estudiosos sobre o assunto descobriram que uma em cada dez crianças australianas entre 8 e 12 anos é incapaz de saborear adequadamente sua comida. Essa taxa aumenta para 12% entre as crianças indígenas, de acordo com um estudo realizado em 432 crianças de várias escolas.

Os seres humanos normalmente podem identificar pelo menos cinco sabores: doce, azedo, amargo, salgado e umami (similar ao leite). Mas quando uma pessoa sofre de alguma condição na qual é incapaz de detectar um ou mais sabores, os hábitos alimentares mudam porque os sabores dos alimentos tornam-se desagradáveis. Por isso, na maioria dos casos, e para o nosso conhecimento, a pessoa fica muito obesa ou anoréxica.

Os efeitos da perda do paladar nos hábitos alimentares e na saúde em longo prazo das crianças ainda são desconhecidos, por isso são necessárias mais pesquisas para analisar os comportamentos alimentares das crianças afetadas, segundo os estudiosos australianos da pesquisa. Eles ainda explicam que a situação na Austrália é dramática, porque a taxa de crianças com distúrbios do paladar está acima do nível tolerável fixado pela Organização Mundial da Saúde para qualquer tipo de doença, que é de 4%.

Gosto dos Alimentos Afeta a Obesidade Infantil e a Anorexia

Desordens gustativas também são causadas por doenças como a paralisia cerebral, insuficiência renal e diabetes, bem como problemas na cavidade oral, glândulas salivares e infecções do ouvido médio.

Leia também: “Saiba Porque O Sentido do Paladar, Ás Vezes Falha“.

É necessário, então, que os pais fiquem atentos as queixas dos seus filhos e a qualquer indício que a criança apresente que indique um distúrbio do paladar, consulte o médico o mais rápido possível. Crianças têm o organismo ainda muito frágil e caso ela não se alimente corretamente pode levar a hipovitaminoses e a falta de outros componentes que afetem gravemente os sistemas primordiais do organismo para qualquer indivíduo como sistema muscular cardíaco, hepático e principalmente o sistema nervoso central.

É necessário que os pais também saibam distinguir quando a criança está perdendo o paladar e quando ela por vontade própria não quer o alimento ou diz que não gosta, sem nem experimentar. Insista em um mesmo alimento pelo menos 10 vezes. Se depois das dez tentativas a criança realmente não quiser o alimento é hora de trocar a dieta.