Entre as doenças mais comuns entre os homens se encontram as doenças relacionadas com a próstata, especialmente quando se chega a uma determinada idade. Talvez entre as doenças mais temidas esteja o adenocarcinoma da próstata, mas como podemos imaginar não é a única, pode acontecer que cresça de forma desordenada, provocando uma hiperplasia prostática, etc. Este artigo é dedicado aos Benefícios da Soja Para os Problemas de Próstata, nasceu com a finalidade de dar a conhecer as propriedades de soja, quais os benefícios se obtém ou como se deve consumir.

Trata-se de uma glândula pertencente ao aparelho reprodutor masculino, que se encontra localizada logo abaixo da bexiga, pouco antes do início do pênis. A uretra é o canal que comunica a bexiga com a saída do pênis, por conseguinte, a uretra passa através da próstata.

Seu tamanho é de aproximadamente o de uma noz, cerca de 34 centímetros de diâmetro, com um peso de cerca de 20 gramas. É um dos órgãos pertencentes, como já mencionamos, ao sistema reprodutor masculino. Sua função é a secreção de um fluido capaz de proteger e isolar os espermatozoides dos ácidos da vagina, lhes proporciona uma maior mobilidade para que cheguem com sucesso ao óvulo.

Os Benefícios da Soja Para os Problemas de Próstata

Entre os problemas que podem envolver a próstata, três são os mais comuns: câncer de próstata, hiperplasia benigna e prostatite.

Quando você tem dificuldade no momento de urinar ou a quantidade de urina é pouca ou fraca, pode ser devido a um aumento do volume da próstata, esta aumenta de volume e com isso comprime a uretra, causando os sintomas descritos.

Leia também: “Próstata Inflamada: Sintomas, Causas, Tratamento e Prevenção“.

Outro dos sintomas mais característicos de uma inflamação da próstata e, portanto, da compressão da uretra é a necessidade de urinar várias vezes ao longo da noite, este sintoma é chamado de noctúria. Quando não se consegue esvaziar a bexiga completamente durante o dia, devido à compressão da uretra, ao não estar vazia se encherá muito mais rápido.

Quando a bexiga está cheia, é capaz de vencer a obstrução provocada pela compressão e esse é o motivo pelo qual surge uma vontade repentina de urinar, quando essa pressão cessa também cessa a vontade de urinar, apesar de não ter esvaziado completamente a bexiga.

Outro sintoma é a necessidade súbita de urinar, mas não se consegue ou se consegue é com contínuas interrupções. Este é outro sintoma claro de compressão pelo prostatismo. O maior problema é derivado de um crescimento excessivo que consegue obstruir totalmente os condutos ou uretra.

Se a urina não consegue sair da bexiga, esta sairá na direção contrária, ou seja, para os rins novamente, é o que se conhece como hidronefrose. As consequências desta é a insuficiência renal, podendo inclusive danificar os próprios rins.

Benefícios da Soja Para os Problemas de Próstata:

Uma vez que sabemos como funciona a próstata e os possíveis problemas que podem surgir a partir dela, vamos conhecer os benefícios que a soja pode fornecer para aliviar os efeitos dos problemas derivados da próstata.

A soja é um alimento rico em fitoestrogênios, que são substâncias como as isoflavonas, genisteínas etc. Todas estas substâncias não estão presentes apenas na soja, também se apresentam em certos legumes, o interessante reside nas quantidades que a soja possui destas substâncias, fitoestrogênios.

Estes têm uma estrutura semelhante a dos hormônios sexuais, por isso podem chegar a bloquear a função dos receptores celulares. Este é motivo pelo qual pode exercer um efeito protetor sobre as células contra os cânceres que nascem de uma forte dependência dos hormônios, como podem ser tanto os cânceres de próstata como os de mama.

Os estudos realizados em pesquisas sobre a população asiática têm resultados que, embora sejam inconclusivos, sim são indicativos. A população asiática sofre menos casos de cânceres do que a população ocidental. Os estudos revelam que ao ser a soja parte da alimentação cultural da população asiática, estes desenvolveram um sistema de proteção.

Mas também devemos ter em mente que na alimentação asiática, a soja é consumida desde idades muito precoces, e talvez este seja o fator mais importante dessa proteção.

Leia também: “Prostatite: O Que é, Causas, Diagnóstico e Tratamento“.

Existem evidências que afirmam que comendo soja em pequenas quantidades, ou seja, 1 ou 2 porções por dia de produtos elaborados com soja, é possível conseguir reduzir o nível de colesterol de baixa densidade, mais conhecido como colesterol ruim ou LDL, além de reduzir o risco de sofrer câncer de próstata.

No caso das mulheres, tomar uma ou duas porções por dia de produtos elaborados com soja, reduz a intensidade e a frequência das ondas de calor produto da menopausa, chegando inclusive a reduzir pela metade. No entanto, estes resultados não ocorrem por igual em todas as mulheres.

O Consumo de Soja Pode ser Prejudicial Para o Homem:

É muito difícil assegurar 100% o benefício ou o prejuízo que pode ocasionar um alimento. Mas, sim, é verdade que devemos prestar mais atenção nos seguintes pressupostos:

  • No caso de hipotireoidismo subclínico: nestes casos o paciente deverá limitar a ingestão de produtos elaborados ou derivados da soja, já que o hipotireoidismo poderia se agravar para um hipotireoidismo clínico. É aconselhável consultar um médico para evitar que a soja interfira com a medicação a base de hormônio da tireoide sintético.
  • Para consumir soja de forma regular deveremos prestar especial atenção aos níveis de iodo, sendo necessário garantir sua obtenção através da alimentação. A razão é que o consumo de soja, sem os níveis adequados de iodo, poderá afetar a glândula tireoide podendo chegar a causar hipotiroidismo ou bócio. Portanto, recomenda-se que as pessoas que tomam soja regularmente, complementem sua dieta incluindo algas ou sal iodado nas refeições. Devido a sua alta atividade estrogênica, são necessárias muitas porções diárias para causar qualquer tipo de efeito sobre a personalidade do indivíduo, efeito de afeminar.
  • Um dos componentes da soja é o ácido fítico, este ácido dificulta a absorção de certos minerais, como podem ser zinco, magnésio, ferro ou cálcio, por isso, é aconselhável um consumo moderado.