Você vai à academia com frequência? Você participa ou compete em algum esporte? Então te interessa os resultados deste estudo realizado na Universidade de Melbourne, na Austrália, que afirma que as mulheres que tomam suplementos de ferro experimentam uma melhoria significativa em seu desempenho físico, o que lhes permite se exercitar com maior eficiência.

Fazer mais com menos é a definição clássica de eficiência, o que levou aos termos de um novo estudo australiano, significa que o corpo das mulheres em seus anos reprodutivos pode executar de forma ideal com menos recursos, como por exemplo, uma menor frequência cardíaca, se você toma suplementos de ferro.

O estudo, realizado por uma equipe de pesquisadores da Universidade de Melbourne, na Austrália, realizou uma revisão de estudos anteriores menores, que sozinhos não haviam encontrado este benefício do ferro. Mas analisando os dados em conjunto puderam concluir, pela primeira vez, que as mulheres que tomam suplementos de ferro podem realizar um determinado exercício usando uma frequência cardíaca menor com uma maior eficiência. Os benefícios foram observados principalmente em mulheres com deficiência de ferro ou anemia no início da investigação, e em mulheres que estavam treinando em um esporte específico, incluindo atletas de elite (ou seja, aqueles que competem em níveis mais altos).

Na opinião do investigador líder, o Dr. Sant-Rayn Pasricha, os resultados poderiam ter implicações tanto para o desempenho físico das mulheres esportistas, como para a saúde e o bem-estar do resto da população. Em sua opinião, valeria a pena que as mulheres em geral, incluindo as que treinam regularmente ou participar de programas ou competições esportivas, fizessem os testes para detectar uma possível deficiência de ferro e se adotaram medidas apropriadas de prevenção ou tratamento.

Os Suplementos de Ferro Ajudam as Mulheres em Seu Desempenho Físico

Os atletas, especialmente as mulheres, têm um maior risco de sofrer deficiência de ferro, devido à inflamação causada pelo excesso de exercício. Além do desempenho físico mais deficiente, a insuficiência de ferro também pode causar cansaço e letargia, e se não for atendida devidamente, converter-se anemia.

Você sabe quanto de ferro precisa a cada dia?

A maioria das pessoas recebe suficiente ferro através de uma dieta equilibrada, rica em alimentos que o contenham. Algumas fontes boas de ferro são: carne vermelha, gema de ovo, vegetais com folhas de cor verde escuro como espinafre, cereais e grãos enriquecidos, feijão (feijão verde) e lentilhas, assim como o fígado e as frutas secas (como passas e ameixas).

No entanto, as adolescentes, as mulheres durante seus anos reprodutivos (especialmente aquelas que têm um sangramento intenso durante as suas menstruações), ou as que praticam esportes intensos, têm um maior risco de sofrer deficiência de ferro. As necessidades de ferro variam entre as mulheres de acordo com a faixa etária:

  • De 14 a 18 anos – 15 mg por dia
  • De 19 a 50 anos – 18 mg por dia
  • De 51 anos em diante – 8 mg por dia

Um simples exame de sangue, que mede a quantidade de ferritina sérica, permite detectar se você tem níveis normais de ferro ou não (a ferritina é uma proteína que se encontra nas células e que armazena ferro). Se os níveis de ferritina são baixos, os níveis de ferro estão baixos também.

Os níveis normais de ferritina sérica oscilam entre 20 e 80 ng/ml. Se estiver abaixo de 20 significa que você tem uma deficiência de ferro. Se estiver acima de 80 você tem excesso de ferro, que também pode ser muito perigoso. O ideal é que os níveis de ferritina estejam entre 40 e 60 ng/ml. Em caso de uma deficiência, o médico te indicará que tome ferro em pílulas (suplementos) e, em casos mais graves, pode recomendar injeções de ferro.

Se você competir em alto nível ou apenas seguir uma rotina de exercícios saudáveis​​, lembre-se da importância de uma dieta equilibrada e do descanso adequado. E se você quer melhorar seu desempenho físico e deseja aproveitar o impulso adicional que poderia proporcionar o ferro, consulte antes o seu médico para qual a dose e a frequência adequada de acordo com o seu caso, sua idade e sua saúde.

Lembre-se que o excesso de ferro também pode ser perigoso, por isso, quando se trata de suplementos, embora seja vendido sem receita médica, o melhor é tomá-los sob supervisão médica.