Benefícios de comer pistaches para a flora intestinal. A flora microbiana ou flora intestinal, é o conjunto de bactérias que vive no intestino e proporciona funções importantes para o hospedeiro humano. Os alimentos com propriedades prebióticas, ou seja, que contêm componentes não digeríveis, como a fibra, permanecem no intestino melhorando o crescimento e a atividade das bactérias benéficas no trato digestivo.

Os indivíduos com câncer colorretal tem uma flora intestinal alterada. Tem sido relacionada com a diminuição da diversidade da microbiota intestinal, em adultos de meia-idade, com uma função imunológica reduzida. Comer pistaches pode ajudar a alterar os níveis de algumas bactérias potencialmente benéficas do intestino.

Leia também: “Benefícios dos Pistaches“.

Por Que os Pistaches são Benéficos Para o Nosso Intestino:

A fibra e os alimentos não digeríveis, como os frutos secos, que chegam ao cólon proximal fornecem compostos necessários para manter uma microbiota diversificada. Os pistaches parecem que além de ter características prebióticas, também possuem substâncias fitoquímicas que têm o potencial de modificar a composição da microbiota intestinal.

Os resultados de um novo estudo que analisa o papel dos frutos secos, como os pistaches e as amêndoas como moduladores da composição da microbiota intestinal, descobriu que a quantidade de micro-organismos intestinais benéficos foi maior nas pessoas que comiam pistaches em comparação com aquelas que comiam amêndoas.

Pistache: Muito Bom Para o Seu Intestino!

Para examinar a ação dos prebióticos presentes nos pistaches no intestino, os pesquisadores realizaram um estudo no qual 80 indivíduos saudáveis, de mais de 60 anos de idade, que foram randomizados receberam 43 ou 85 gramas de pistaches ou amêndoas por dia.

Amostras de fezes foram colhidas para analisar a composição bacteriana, especificamente foram quantificadas as bactérias lácticas e bifidobactérias, que residem no trato digestivo, e ajudam a decompor as substâncias alimentares.

Depois do dia 19, e levando em conta fatores como a idade e a dieta, as pessoas que consumiam 85 gramas de pistaches por dia mostravam um aumento dos níveis de bactérias produtoras de butirato. O butirato é uma fonte de energia das células epiteliais do cólon, que regula múltiplos processos celulares, e que tem sido descrito como um possível agente terapêutico contra o câncer colorretal.