Seria possível que as pílulas contraceptivas já não sejam apenas coisa das mulheres e possam ser os homens que também as tomem para evitar a gravidez indesejada? Para muitos pode parecer impossível, continuar dando passos para o seu desenvolvimento. Um grupo de pesquisadores da Universidade de Monash, na Austrália, realizou um estudo em ratos que conseguiu bloquear a passagem de espermatozóides do sêmen conseguindo que as relações sexuais sejam normais.

Novas pesquisas sobre a pílula anticoncepcional masculina:

O estudo, que foi publicado na revista Proceedings da Academia Nacional, mostra como é possível desativar geneticamente as proteínas que transportam os espermatozóides através da uretra do rato. Deste modo, apesar da existência de ejaculação, as fêmeas não ficaram grávidas. O que também é interessante é que, quando os machos deixaram de tomar essas pílulas e fertilizaram as fêmeas, os filhotes que tiveram eram completamente saudáveis.

Apesar dos bons resultados, é preciso levar em conta que essas investigações se encontram nas primeiras fases, de modo que terão que passar pelo menos 10 anos para concluir a fase de desenvolvimento da investigação.

Então, parece que a contracepção oral ainda é uma questão das mulheres, embora a evolução experimentada nas pílulas nos últimos anos se transformou em uma das opções mais procuradas pelos jovens que buscam uma contracepção baseada em hormônios.