Enquanto quando se menciona o vício junto ao esporte temos um efeito de choque, porque, obviamente, o esporte representa a saúde e os vícios são classificados como doença, muitas vezes de mãos dadas. Neste artigo te contamos os porquês e as consequências desta associação.

A causa do consumo de substâncias:

Nestes casos, nada é por acaso ou acidentalmente. Devemos estar cientes de que são basicamente mecanismos comportamentais que levam tempo de preparação. Geralmente associados com transtorno obsessivo-compulsivo orientado a conseguir um resultado.

Cada esporte, dependendo da sua finalidade, conta com substâncias de abuso comuns. Esteroides, estimulantes, analgésicos ou beta-bloqueadores são alguns dos representativos, cada um associado com a atividade que sustentam.

Muitas vezes a exigência e a necessidade de um alto desempenho levam a desenvolver este tipo de comportamento. Inicialmente as drogas retribuem eficácia, eficiência e um maior rendimento, mas, inevitavelmente, vão deixando sequelas orgânicas gradualmente. A substância em questão atua como substrato para ser o que aspiramos. O que não tem em vista a pessoa que está vivendo em dependência é que para perpetuar o seu desempenho deve perpetuar a sua dependência e, portanto, sua deterioração física.

Vícios no Esporte: Substâncias de Abuso e Seus Efeitos Adversos

Não estar ciente da sua própria mortalidade, do desgaste ou deterioração que temos que carregar, como resultado, é um dos pontos. Embora muitas vezes se existe consciência e assim mesmo a pessoa decide se submeter ao processo autodestrutivo, com o único objetivo de conseguir essa cobiçada vitória, essa desejada recompensa preencherá todo o vazio.

Substâncias de abuso mais utilizadas no esporte e os seus efeitos adversos:

Anfetaminas: embora o seu abuso tenha diminuído bastante para seu uso esportivo, é uma das mais perigosas por seu poder de causar dependência. É usado como um poderoso estimulante do SNC, aumentando a atenção e concentração e reduzindo consideravelmente o tempo de sono. É usada para aumentar o desempenho, tanto físico como mental e aumenta significativamente os estados de euforia. O abuso de anfetaminas pode produzir: ataques de ansiedade, psicose anfetamínica, paranoia, agressividade, arritmias cardíacas, hipotensão e até convulsões. A síndrome de abstinência pode durar um mês e é possível experimentar sintomas graves, tais como fadiga, depressão, ansiedade, irritabilidade, fome intensa.

Anabólicos Esteroides: são geralmente utilizados para aumentar e conservar a massa muscular. Seus efeitos colaterais incluem ginecomastia, atrofia testicular, retenção de líquidos, danos no fígado, variação nos níveis de colesterol, acne, alopecia, agressão e masculinização nas mulheres.

Efedrina: é um poderoso estimulante do sistema nervoso central. É utilizado para aumentar a disponibilidade de energia e elevar o desempenho físico. Aumenta a clareza mental e elimina o cansaço. As reações adversas vão desde ansiedade, alucinações, vômitos, tremores, convulsões, febre, taquicardia, hipertensão.

Modafinila: é um estimulante e promove o estado de alerta e vigília. Efeitos adversos: hipertensão arterial, aumento da frequência cardíaca, nervosismo, ansiedade, insônia, vômitos, dores de cabeça, palpitações, dor no peito.

Anorexígenos: são usados ​​para perder gordura e de alguma forma aumentar a velocidade e destreza em algumas disciplinas; também como estimulantes do sistema nervoso central. Os efeitos adversos vão desde impotência, dor de cabeça, reações alérgicas, problemas cardíacos, ansiedade, nervosismo, insônia.

Cocaína: a cocaína é um estimulante do sistema nervoso central, supressor do apetite e anestésico. Aumenta a confiança e auto-estima, elimina o medo e suprime regiões do córtex frontal associadas com a moralidade. O efeito é de curta duração e quando diminui vem estados de ansiedade que exigem outra dose. É altamente viciante e produzem vários efeitos colaterais, como irritabilidade, ansiedade, agressividade, ataques de pânico, transtornos mentais, paranoia, síndrome de abstinência. Também produz danos aos órgãos como insuficiência respiratória e problemas cardíacos, acidente vascular cerebral e distúrbios digestivos.

Analgésicos: são amplamente utilizados em esportes de contato ou em atletas que sofreram lesões. A ideia é poder treinar ou competir, ainda quando o corpo não está saudável.

A solução para os vícios e os abusos de substâncias requer um cuidado integral e sustentado. É de extrema importância o tratamento médico, atendimento psicológico, assim como apoio e contenção emocional do círculo íntimo da pessoa. Desta forma, é possível construir uma sólida recuperação em cada uma dessas facetas da vida.