“Natural” nem sempre quer dizer “saudável”. O néctar de agave ou xarope de agave, que é obtido da mesma planta da qual se processa a tequila, tornou-se popular entre os consumidores que estão conscientes em se manter saudável porque existe a crença de que se trata de um adoçante natural e, por isso, é um bom substituto para o açúcar. Mas o que realmente é? Aqui te damos as informações e você decide se te convém ou não adoçar seus pratos com calda ou xarope de agave.

Devido à má reputação do açúcar refinado e do xarope de milho (com seu alto teor de frutose), com seu impacto negativo sobre a saúde, muitos têm buscado substitutos naturais mais saudáveis para adoçar seus alimentos. Uma das alternativas que se tornou popular entre os consumidores é o néctar ou xarope de agave, um derivado da planta de mesmo nome e da qual também se obtém a tequila.

Da Planta Para Sua Mesa: O agave é uma planta da família das suculentas das quais existem cerca de 300 espécies que crescem no sul dos Estados Unidos e México. São algumas plantas grandes e de folhas pontiagudas, parecidas em sua forma com as yuccas. Muitas de suas variedades, como o agave, são utilizadas na produção de adoçantes, mas a maior parte do xarope de agave comercial provem do agave azul. Do seu centro, parecido com um abacaxi, é extraído um líquido doce, a água do mel, uma substância que se usa para a produção do xarope e, quando se fermenta, na produção de tequila.

Xarope de Agave: É mais Saudável do que o Açúcar?

Uma vez que a planta tem crescido cerca de 7 a 10 anos, são cortadas as folhas que deixam descoberto o centro, ou “abacaxi” que pode chegar a pesar de 50 a 150 libras (23 a 68 quilos). A seiva ou água do mel, é filtrada e aquecida em temperatura baixa para que os carboidratos se decomponham em açúcares. De uma mesma planta podem ser obtidos xaropes mais claros ou mais escuros. O mais claro se parece em textura e sabor com o mel ou xarope de bordo (maple syrup), mas seu sabor é mais delicado e é utilizado com frequência para adoçar chás, bebidas energéticas, barras nutritivas e outros produtos. O xarope mais escuro tem um sabor mais parecido com caramelo e como o xarope de bordo, é usado para adoçar torradas (pão tostado), waffles ou panquecas.

Leia também: “Origem e Benefícios do Xarope de Agave“.

Como se Compara o Agave com o Açúcar e Outros Adoçantes?

O xarope de agave tem cerca de 60 calorias por colher de chá, enquanto que o açúcar refinado ou branco tem cerca de 40 calorias por essa mesma quantidade. Mas como o agave é quase duas vezes mais doce do que o açúcar, se utiliza menos quantidade, por isso é possível obter a mesma doçura pelo mesmo número de calorias. Tem um sabor mais delicado do que o mel e carece do que deixam na boca a stevia e os adoçantes artificiais.

Agave: Natural ou nem Tanto?

Como a água o mel é processado em temperaturas baixas (menos de 47.7ºC), muitos daqueles que preferem alimentos crus e pouco processados consideram o néctar de agave ou xarope de agave um produto natural. Mas realmente é? No México, tem sido processada a seiva de agave durante séculos, fervendo-a durante algumas horas para obter o xarope. Enquanto esse tipo de processo tradicional se mantiver, o xarope ou néctar de agave é semelhante ao mel ou ao também tradicional e autêntico xarope de bordo canadense.

No entanto, nem todos os néctares de agave que você encontra hoje no mercado são obtidos desta forma. Em sua maioria, é um produto altamente processado com um teor muito elevado (até 90% ou mais) de frutose (um açúcar simples que se encontra de forma natural em frutas) e que se obtém, não da seiva, mas do amido, que se encontra no bulbo em forma de abacaxi da planta. Este amido, que é semelhante ao do milho e do arroz, é o composto principal do bulbo do agave, que contém também um carboidrato complexo chamado inulina, formado por cadeias de moléculas de frutose, e que é um tipo de fibra que não tem sabor doce e não pode ser digerida. É necessário recorrer a um processo de refinamento químico complexo para converter a fibra e o amido em frutose química. E embora esta não eleve os níveis de glicose no sangue, tanto como o faz o xarope de milho rico em frutose, o organismo continua sofrendo as consequências quando se consume em excesso: inflamação dos tecidos, endurecimento das artérias, resistência à insulina que leva pouco a pouco a diabetes, inflamação do fígado, hipertensão, doenças cardiovasculares e obesidade, conforme relatado em um artigo publicado na Weston A. Price Foundation (uma organização sem fins lucrativos dedicada a fornecer ao público informações relacionadas a nutrição).

Agave é Bom para os Diabéticos?

A frutose tem um índice glicêmico relativamente baixo, ou seja, não eleva rapidamente o nível de glicose no sangue quando ingerida. Por esta razão, muitos consideram o xarope de agave benéfico para os diabéticos. Mas não se deixe enganar. Como a frutose é metabolizada no fígado, imediatamente se converte em triglicerídeos ou se acumula como gordura no corpo. Como não se converte em glicose e não vai diretamente para a corrente sanguínea como outros açúcares, não eleva os níveis de glicose no sangue, como faria, por exemplo, o açúcar branco. Mas isso não significa que seja necessariamente saudável para os diabéticos. Na verdade, a Associação Americana de Diabetes recomenda que as pessoas com diabetes limitem o seu consumo de néctar de agave como outros adoçantes, seja açúcar, mel, açúcar mascavo, melaço, frutose, açúcar de bordo e açúcar de confeitaria.

Leia também: “Os Riscos do Açúcar“.

Mas, além de se converter em triglicerídeos e em gordura, a frutose não te convém por outra razão: a frutose inibe os níveis de leptina, o hormônio que faz com que você se sinta satisfeito (a). Portanto, a frutose faz com que você deseje continuar comendo quando já não precisa mais, o que conduz ao aumento de peso com todas as suas consequências negativas.

O aumento dos níveis de sobrepeso e obesidade são uma amostra de que consumimos um excesso de açúcar, especialmente nas bebidas. Uma boa ideia para proteger a saúde é evitar e/ou reduzir o consumo de todos os açúcares simples, seja o xarope de agave, mel, xarope de bordo, melaço ou açúcar mascavo, entre outros.

A decisão de qual escolher, é claro, é sua. A nível calórico, o agave e o açúcar são iguais. Mas como você vê, é discutível se o agave é mais saudável por ser “natural” ou não. Seja qual for a sua preferência, consuma com moderação, especialmente se você é diabético (a). O melhor é escolher a fruta, que não passou por processos químicos e é rica em fibras e nutrientes. Com isso não há falhas.