A erva-doce para a digestão é um excelente remédio saudável. A erva-doce é uma planta da qual se aproveita tudo, as raízes, as folhas, os caules, as sementes. Tem efeitos diuréticos, ajuda a produzir mais leite se você estiver amamentando. É antiespasmódica, desintoxicante, diurética e carminativa. Em Saúde Dicas te contamos mais sobre a erva-doce.

Erva-Doce: Remédio Tradicional

O uso da erva-doce tem sido muito popular por séculos, já que esta planta não faltava em nenhuma das casas dos romanos. Para eles, tinha múltiplas propriedades e também pensavam que a erva-doce os protegia de doenças, atribuindo uma função mágica.

Tanto é assim, que quando os soldados retornavam da guerra vitoriosos eram decorados com guirlandas de erva-doce. Por sua vez, no amor também os romanos atribuíam a erva-doce qualidades de sorte, quando um casal se casava se jogavam plantas de erva-doce para desejar-lhes boa sorte em sua nova vida. E se nos mantivermos na cozinha, a erva-doce é um vegetal com o qual é possível preparar estupendas receitas.

Propriedades e Benefícios da Erva-Doce

A erva-doce é uma planta que contém ácido fólico, vitamina B3 e provitamina A, também contém potássio e pequenas quantidades de magnésio e cálcio.

Propriedades e Benefícios da Erva-Doce

A erva-doce é um depurativo natural, pelo seu efeito diurético é benéfico tomar o suco de erva-doce, é um remédio para ressaca.

Entre os princípios ativos, é um óleo essencial rico em anetol que é o composto químico que dá sabor ao anis, alcaçuz, erva-doce. Portanto, o seu odor é muito semelhante a ambos, anis e alcaçuz. A erva-doce contém cetona.

Atua como tônico dos rins, fígado e baço. Ajuda a reduzir os gases. Uma das propriedades mais conhecidas da erva-doce é que ajuda a digestão, portanto, muitas pessoas a consomem antes ou após as refeições, por sua vez, eliminam a possibilidade de gases ou outros tipos de impertinências.

A raiz de erva-doce é benéfica para as infecções do trato urinário. A erva-doce também é usada para aliviar dores e pequenos desconfortos menstruais. A erva-doce também é útil na menopausa.

Se continuarmos nos concentrando no sistema digestivo, as sementes de erva-doce são benéficas para eliminar a diarreia e outros tipos de problemas intestinais.

Outra recomendação que se faz sobre a erva-doce, é o seu uso para inflamações dos olhos ou problemas tão comuns, como conjuntivite ou blefarite, já que suas propriedades são excelentes para o tratamento destas desordens do olho.

Se você acabou de dar à luz e está preocupada de não ter leite suficiente para alimentar o seu bebê, tomar infusões de erva-doce é recomendado porque aumenta a secreção de leite.

O suco de erva-doce é benéfico para aliviar a tosse crônica e quando você tem um resfriado.

O suco de erva-doce é benéfico como antisséptico bucal e para as gengivas inflamadas.

Recomendações: As mulheres grávidas não devem usar a erva-doce de forma terapêutica (se consumir em saladas ou em outras receitas) uma vez por semana, mas não use diariamente.

Por sua vez, esta planta tem propriedades diuréticas, por isso facilita a eliminação de toxinas.

A erva-doce pode ser tomada em saladas e outros tipos de alimentos. Tem um sabor ligeiramente doce e um aroma intenso que faz com que cada prato tenha o seu toque pessoal. Em Saúde Dicas te encorajamos a experimentar coisas diferentes e saudáveis, por isso, se você quiser fazer uma salada muito saudável experimente adicionar pedacinhos de erva-doce.

Cozinhar Com Erva-Doce

A erva-doce é um ingrediente que se costuma utilizar na cozinha tradicional, que não tem nada a ver com as “comidas rápidas”, mas que pouco a pouco foi integrando as refeições diárias por ser um produto rico em nutrientes e saudável.

Para cozinhar este ingrediente costuma-se utilizar o talo como se fosse uma verdura fresca. Para isso, você pode cortar em pedaços como se fosse uma cebola tradicional e adicionar a saladas ou caso contrário assar ou cozinhar junto com outros tipos de verduras alinhando de forma gradual. Se você colocá-la em ensopados deve colocar diretamente e deixar cozinhar lentamente.

Leia também: “Erva-Doce Assada“.

O sabor da erva-doce é bastante suave com isso é preciso acompanhá-la com outros tipos de ingredientes para que tome a força necessária. Além disso, é importante saber que o valor nutricional desta parte da erva-doce é muito pequeno, levando cerca de 20 kcal ou menos por cada 100 gramas, algo que faz com que seja certamente um ingrediente a considerar quando se come, porque pode ajudar a equilibrar o sistema digestivo e imunológico.

No que se refere ao talo, também pode ser usado para ensopados e inclusive para fazer algum creme de sopa fornecendo essa suavidade necessária e ajudando a própria digestão.

Os talos que são mais duros são utilizados para algumas infusões como digestivos. Geralmente, estes são misturados com outros tipos de ervas para que possa complementar o sabor.

As sementes próprias da erva-doce são usadas na gastronomia geralmente para dar sabor às sobremesas ou pães, como costuma acontecer na Páscoa. Nestes casos, por vezes, por seu sabor pode chegar a ser confundida com anis.

Como você pode ver são diversos os usos que podem ser dados à erva-doce e cada uma de suas partes, com isso apenas é preciso pensar qual será o seu próximo prato e que você se proponha a prepará-lo adicionando um pouco de erva-doce em seu interior.