A ulmaria (rainha dos prados ou filipéndula como também se conhece) é uma planta pertencente à família das rosáceas, que atinge até 1,5 metros de altura. Tem um tronco reto, firme e ramificado, de cor verde ou vermelha.

As folhas são de tamanho grande, divididas, de forma irregular, com as bordas dentadas. Muito verde por cima e esbranquiçada por baixo. Quanto às flores da ulmaria, estas são de cor branca ou amarelo pálido, são pequenas e numerosas, e dispostas em cachos terminais que desprendem um agradável odor de mel. O fruto é composto de 5 a 9 frutinhos juntos, alongados e trançados, com apenas uma semente cada.

A primeira menção feita da ulmaria aparece no século XVI, quando J. de Gaddesden introduz a composição de fomentos contra hidropisia. Depois, Stockers a considerava um remédio milagroso para dor nas articulações.

No entanto, não foi até 1850, quando a ulmaria teve um claro reconhecimento como diurético e antirreumático eficaz. Atualmente, além de seus usos no mundo da medicina natural, a ulmaria também é usada para condimentar sopas e vinhos e para tingir a lã de tons ocre e canela.

Propriedades Caseiras Curativas da Ulmaria

A ulmaria contém ácido salicílico, salicilato de metilo, gaulterina e tanino.

Ulmaria: Remédios Caseiros com Ulmaria

A ulmaria é muito conhecida por seus poderes antirreumáticos, já que contém ácido salicílico que contribui para aliviar a dor e reduz a inflamação. Inclusive alguns até sugerem que é melhor do que a aspirina comercial, uma vez que não envolve perigo para o estômago e pode ser consumida como chá.

Esta planta é também um diurético não irritante, por essa razão, indicada para retenção de água de origem cardíaca e elimina o excesso de cloretos. Também pode ser utilizada em casos de obesidade provocada por acumulação de líquidos.

Em casos de febre, age como um sudorífico e antipirético e quando existem cálculos urinários (pedras na bexiga), ajuda na sua expulsão.

Também é usada em remédios para diferentes doenças das vias respiratórias, como resfriados, tosse improdutiva e bronquite.

Remédios Caseiros com ulmaria

  • Remédio para dores reumáticas: aqueça um litro de água e retire do fogo apenas quando começar a borbulhar. Espere alguns minutos e em seguida, adicione 40 gramas de ulmaria. Cubra e deixe repousar durante 10 minutos; filtre o líquido e adoce com mel. Beba três copos por dia entre as refeições.
  • Remédio para articulações inflamadas: utilize o resíduo da infusão anterior e aplique como um cataplasma quente sobre as partes afetadas.
  • Remédio para a inflamação do aparelho digestivo: deixe macerar durante 10 dias 50 gramas de ulmaria em um litro de vinho branco. Após esse tempo, coe o líquido e adoce a gosto. Beba um copo deste vinho antes das refeições.
  • Remédio para tosse: aqueça um litro de água e quando começar a ferver retire do fogo e adicione, depois de vários minutos, 125 gramas de flores de ulmaria. Cubra o recipiente e deixe descansar por 12 horas. Coe o líquido, apertando bem os resíduos, e dissolva o líquido obtido em duas vezes o seu peso em açúcar. Tome 2 colheres de sopa deste xarope diariamente.
  • Remédio para queimaduras e ulcerações: aplique folhas frescas sobre a área afetada.

Precauções

  • Não exponha a ulmaria a temperaturas excessivamente altas (nunca mais do que 90°C), já que pode comprometer a sua eficácia, devido ao fato de que seu princípio ativo mais importante, o ácido salicílico, evapora com a ebulição.
  • Não consuma em doses elevadas, uma vez que pode ter efeitos colaterais indesejados.
  • Não consuma ulmaria em caso de gota, já que o ácido salicílico é contraindicado em tal condição.