Diverticulose indica a presença de pequenos sacos, protuberâncias ou hérnias (divertículos) no intestino grosso, na seção correspondente ao cólon.

Esta condição é muito comum e geralmente não apresenta sintomas, a menos que os materiais de resíduos ou partículas de alimentos fiquem aprisionados nos divertículos preenchendo de bactérias o que origina uma diverticulite. Quando uma pessoa sofre de diverticulite apresenta os seguintes sintomas:

  • Dor na parte inferior da porção esquerda do abdômen.
  • Frequente diarreia seguida por constipação.
  • Febre.
  • Náuseas.
  • Vômitos.

Remédios caseiros para diverticulose e diverticulite

  • Duas a três colheres de chá de farelo de trigo com cada uma das três refeições diárias ricas em fibras.
  • Adicione cevada a sopa de legumes.
  • Beba diariamente um copo de suco fresco de repolho.
  • Elabore uma infusão de camomila. Para isso, ferva uma xícara de água e depois de 10 minutos retire do fogo e adicione duas colheres de sopa de camomila. Tome duas ou três xícaras por dia.

Recomendações para prevenir e aliviar a diverticulose e a diverticulite

Beba muitos líquidos. É importante beber de seis a oito copos de água por dia.

Remédios Caseiros Para Diverticulose E Diverticulite

Consuma fibra suficiente (de 30 a 35 gramas por dia) em sua dieta. As fibras são importantes na dieta, já que absorvem a umidade para produzir fezes moles e compactas, as quais reduzem o trabalho dos músculos do cólon quando se eliminam os resíduos; reduzem o espessamento do intestino; e previnem a constipação e a formação de divertículos.

Para incluir fibra, você pode seguir as seguintes dicas:

  • Selecione pão de grãos inteiros (integral), em vez de pão branco.
  • Consuma sobremesas de frutas: amoras, bananas, pêssegos.
  • Consuma as cascas das maçãs, pêssegos e peras.
  • Adicione as frutas secas, como passas e damascos, as suas refeições.
  • Empregue mais legumes e vegetais em vez de carne nos ensopados.

Vá ao banheiro quando sentir necessidade de ir. É importante não reprimir a necessidade de evacuar o intestino, já que se você não fizer isso, pode agravar a situação.

Faça exercício. O exercício beneficia os músculos das pernas e quadris e também os músculos do cólon facilitando a evacuação.

Não utilize laxantes ou enemas se você apresenta constipação. É necessário evitá-los, já que eles podem irritar ainda mais os intestinos e criar um ciclo vicioso onde o organismo vai precisar cada vez mais deles.

Evite o consumo de cafeína do café, o chocolate e alguns refrigerantes, pois estas bebidas tendem a irritar os intestinos.

Não fume.

Evite consumir alimentos altamente processados ou alimentos gordurosos, açucarados e picantes.

Evite todo alimento que contenha sementes e mastigue bem as pipocas, já que os fragmentos podem se alojar nos divertículos e causar inflamação.

Consuma alimentos para bebê ou purês feitos de frutas, verduras e cereais cozidos em uma batedeira para aliviar o desconforto e promover a cura durante a recuperação de um ataque diverticular.

Consulte um especialista se você suspeita que tem diverticulose, porque, se não for tratada, pode desenvolver as seguintes anomalias:

Oclusão intestinal: no cólon de uma pessoa com diverticulose muitas vezes se formam tecidos fibrosos que, ao se acumularem, fecham totalmente a passagem dos alimentos criando à paralisia intestinal, a qual é extremamente grave.

Peritonite: o líquido que contém os divertículos, que normalmente estão compostos de bactérias e matéria fecal, se derrama na cavidade intestinal, causando uma infecção muito grave.

Sangramento: muitas rupturas de divertículos são seguidas por hemorragias já que o sistema intestinal apresenta numerosos ramos de vasos sanguíneos.

Invasão de órgãos vizinhos: podem-se formar fístulas que podem servir de passagem entre ele e qualquer outro órgão próximo como o intestino delgado, a bexiga, e, em casos raros, a vagina e o útero, fazendo com que estes órgãos se infectem também.