O câncer de osso ou ósseo é definido como um tumor maligno dos ossos que pode afetar qualquer osso, mas se localiza, muitas vezes, no fêmur, tíbia e úmero.

Cabe distinguir entre o tumor primário, que se origina nas células ósseas, e o tumor secundário, ou metastático, que aparece no osso como consequência da disseminação de um câncer localizado em outro órgão.

O tumor ósseo primário é muito raro (aproximadamente 1% de todos os tumores malignos). Afeta quase exclusivamente crianças e jovens em idade de crescimento, especialmente entre 10 e 25 anos. O tumor secundário é típico dos idosos e parece mostrar uma ligeira preferência pelo sexo feminino.

O principal sintoma e o mais precoce é a dor, que tem a particularidade de que, em muitos casos, aumenta durante a noite. Manifestações mais tardias são as fraturas espontâneas, mal-estar geral, com perda de apetite e perda de peso, anemia e vermelhidão da pele na área afetada.

Tipos de Câncer Ósseo:

O osteossarcoma é uma doença na qual se encontram células cancerosas (malignas) no osso; na maioria das vezes afeta adolescentes e adultos jovens. Em crianças é mais comum nos ossos do joelho.

O Sarcoma de Ewing (tumor neuro-ectodérmico primitivo) é outro tipo de câncer ósseo, muito mais raro; as células cancerosas do sarcoma de Ewing são totalmente diferentes, microscopicamente, das do osteossarcoma.

Remédios Caseiros para o Câncer Ósseo

O Sarcoma de Ewing é mais comum em adolescentes, e as áreas mais comuns em que aparece são a pélvis, a perna (fêmur), o braço (úmero) e as costelas.

Como em todos os processos cancerosos, a chance de recuperação (prognóstico) e a escolha do tratamento dependerão do tamanho, localização, tipo e estágio do câncer, o tempo transcorrido desde o início dos sintomas e do estado de saúde em geral.

Classificação por Estágios de Câncer:

Uma vez detectado o câncer de osso, seja osteossarcoma ou sarcoma de Ewing, você deve fazer mais testes para determinar se as células cancerosas se espalharam para outras partes do corpo.

Atualmente, não existe um sistema de classificação para o câncer ósseo. Em vez disso, a maioria dos pacientes se agrupa dependendo se o câncer é encontrado em uma única parte do corpo (doença localizada) ou se foi disseminado de uma parte do corpo para outra (doença disseminada).

Também pode acontecer que o câncer volte a aparecer uma vez curado, quer no osso ou em outra área (recidiva).

O osteossarcoma se dissemina para os pulmões com mais frequência. Também pode se disseminar para outros ossos.

O Sarcoma de Ewing se dissemina na maioria das vezes para os pulmões, outros ossos e medula óssea (o tecido esponjoso dentro dos ossos longos do corpo que produz os glóbulos vermelhos e brancos do sangue). Também pode se disseminar para os gânglios linfáticos (estruturas pequenas em forma de feijão que se encontram ao longo de todo o corpo e que produzem e armazenam as células do sistema de defesa) ou o sistema nervoso central (cérebro e medula espinhal).

O diagnóstico costuma ser realizado mediante sistemas de radiologia que mostram as características do tumor. A biópsia confirma a suspeita de câncer.

Como em todos os processos cancerosos, o câncer de osso necessita de tratamento médico, o qual pode ser reforçado ou complementado mediante remédios naturais.

Remédios Caseiros para Câncer Ósseo:

  • Despeje em uma xícara de água que está fervendo 1 colher de sopa de tálus. Cubra e deixe esfriar. Coe e tome 2 vezes ao dia.
  • Despeje 1 colher de sopa de cúrcuma ou gengibre em pó em 1 xícara de água que está fervendo. Cubra e deixe esfriar. Tome 2 xícaras por dia.
  • Consuma 2 xícaras de chá verde por dia. É importante observar que este é rico em antioxidantes necessários para combater as células cancerígenas.
  • Faça a ingestão de sucos de cenouras e brócolis, já que são ricos em vitamina A que, como o remédio anterior, combate este tipo de células.
  • Tome sucos de frutas cítricas todos os dias, já que fortalecem o sistema imunológico, que também luta contra esta doença.
  • Pratique terapias de meditação e ioga. De acordo com a Sociedade Americana do Câncer, tanto o ioga como o exercício devem ser feitos de forma regular, o que favorece o fortalecimento do sistema imunológico.
  • Tome sol no início da manhã, já que ajuda na produção de vitamina D que reduz a multiplicação celular em caso de câncer ósseo.

Leia também: “Remédios Para o Câncer de Cólon”.

Perguntas mais Frequentes sobre Câncer:

Por que se aplica a radioterapia antes de uma intervenção cirúrgica?

Recentemente, foi demonstrado que, a radioterapia antes da intervenção cirúrgica prolonga a sobrevivência dos afetados por um câncer de ossos. Aparentemente, a explicação é que a radioterapia sobre o tumor aumenta as defesas do organismo contra o mesmo, enquanto que reduz e limita, favorecendo sua extração.

Pode uma lesão de ossos derivar em câncer?

Embora o primeiro sintoma de um câncer de ossos costume ser a dor que aparece na área afetada como consequência de um golpe, não foi demonstrado que uma lesão ou fratura óssea predispõe a sofrer esse tipo de câncer.

Pode ser considerado curado alguém que foi operado de câncer de osso?

Devido ao alto grau de malignidade do câncer ósseo, se não aparecerem sinais de disseminação nos cinco anos seguintes à intervenção, pode-se dizer que não fica no organismo nenhuma célula cancerígena.

É necessário procurar um médico alguém com dor no joelho?

A dor no joelho é muito comum entre os adolescentes. No geral, surge sem causa aparente e, embora não seja grave, é conveniente procurar um médico, especialmente se é muito intensa e afeta apenas uma articulação. O médico provavelmente pedirá para fazer um raio-X para descartar a possibilidade de um câncer ósseo, que geralmente costuma se localizar precisamente nas proximidades do joelho.

Por que algumas vezes se recorrer à amputação para curar um câncer de osso?

O câncer de osso é de uma malignidade tal, que é necessário recorrer a tratamentos drásticos quando se tentar deter o seu avanço. O médico escolhe em cada caso, o tratamento que oferece maiores chances de cura e, na maioria das vezes, é necessária a amputação precoce da extremidade afetada.

Por que os pacientes com câncer de mama têm também afetados muitas vezes os ossos?

O câncer pode se espalhar pelo organismo através do sangue. Um dos lugares preferidos pelas células cancerígenas que se disseminam são os ossos. Uma vez alojadas na matriz óssea, estas células começam a reproduzir-se e a formar um novo câncer que vai destruindo o osso.

Por que se submete a uma intervenção cirúrgica alguém que tem um tumor benigno?

O médico, ao ver as radiografias, obtém uma série de dados – como a delimitação do tumor ou a área do osso onde se assenta – que lhe permitem prever com uma boa chance de sucesso se é o caso de um tumor maligno ou benigno. No entanto, se isso não é suficiente, e dada à rápida evolução dos tumores malignos, é necessário assegurar a benignidade realizando uma biópsia.

Apenas com uma biópsia…

É possível descartar um processo maligno em uma lesão óssea. Neste caso, há muitas chances de que o nódulo que apareceu após a lesão corresponde ao que é chamado de calo exuberante, que nada mais é do que uma ossificação reparadora da fratura que se desenvolveu mais do que o normal. De qualquer forma, é preciso recordar que, antes do aparecimento de qualquer proeminência nos ossos, tanto nos do tronco como nos das extremidades, é necessário consultar um especialista para realizar um diagnóstico preciso.