A trombose é a formação de um trombo, ou seja, de uma massa sólida, no interior de um vaso sanguíneo ou de uma cavidade cardíaca. Um trombo em movimento recebe o nome de êmbolo.

São diversas as causas e com frequência atuam de uma forma simultânea. As mais importantes são as três seguintes: alterações no endotélio, ou seja, a camada interna dos vasos sanguíneos; perda de velocidade do fluxo sanguíneo; e transtornos na composição do sangue, com o aumento da viscosidade. Os fatores que favorecem o aparecimento de trombose são, principalmente, os seguintes: insuficiência cardíaca, infarto, varizes nas extremidades inferiores, imobilização destas por gesso, curativos, cirurgia, etc., intervenções cirúrgicas, pós-parto e certos tumores malignos.

As tromboses são dividas em arteriais e venosas. Na primeira, o fornecimento de sangue na artéria afetada é interrompido, o que provoca uma isquemia, ou seja, a morte celular, necrose ou infarto da área afetada.

Na trombose venosa o retorno sanguíneo através da veia ocluída é impedido, de modo que provoca uma acumulação de sangue, congestão e edema ou inchaço da área afetada.

Os sintomas são muito variáveis e dependem do lugar em que aparece o trombo, do seu tamanho, do tipo de vaso sanguíneo afetado e da possibilidade de que se estabeleça ou não uma circulação colateral.

Remédios Caseiros Para Trombose ou Embolia

A trombose venosa ocorre mais frequentemente nas extremidades inferiores. Originam dor, vermelhidão e calor na área afetada, assim como inchaço desta. Um dos principais problemas que envolvem a trombose venosa profunda é o desprendimento do trombo e seu deslocamento pelo fluxo sanguíneo, resultando na sua inervação na circulação pulmonar (embolia pulmonar).

Leia também: “Os Sintomas da Trombose“.

A trombose femoral é uma complicação que ocorre algumas vezes após intervenções cirúrgicas na pélvis ou depois de um parto. Consiste na formação de um coágulo de sangue, ou seja, um trombo na veia femoral, ou ilíaca, que obstrui a livre passagem de sangue, o que origina dor e inchaço da extremidade afetada. Se a obstrução é importante, a parede da veia se dilata e perde a sua estrutura natural. Este processo provoca uma alteração definitiva das válvulas venosas, que são responsáveis por ajudar o sangue a circular na direção do coração.

Portanto, o transtorno persiste, uma vez curada a tromboflebite. A trombose da veia femoral é mais grave do que a das veias da panturrilha, já que o sangue que recolhe e empurra para o coração é muito mais abundante. Se a sua função é alterada aparecem sintomas de uma séria insuficiência venosa: inchaço, sensação de peso, dor, etc. Estes transtornos, muitas vezes perduram por toda a vida.

Quando a trombose tem caráter arterial, que principalmente se dá nas extremidades provoca dor intensa, palidez e perda da função do membro em questão. Se ocorrer no cérebro origina quadros mais ou menos graves de perda de consciência, paralisia de alguma parte do corpo, fala arrastada, etc. Se ocorrer a trombose nas artérias coronárias isso causa uma angina de peito ou um infarto do miocárdio.

É importante observar que a trombose das artérias cerebrais, por vezes, aparece em pessoas que nunca tinham apresentado anteriormente o menor sintoma clinico. De qualquer forma, são mais comuns em pessoas que sofrem determinados transtornos: alterações da coagulação do sangue, colesterol elevado, diabetes, arteriosclerose, hipertensão arterial, etc.

A gravidade e o prognóstico da trombose cerebral dependem da artéria na qual se formou o trombo, assim como a área do cérebro que resulta afetada. Nas mencionadas tromboses é possível que os sintomas apareçam bruscamente ou de forma gradual, no decurso de algumas horas.

Leia também: “Tromboflebite: O Que É, Sintomas, Diagnóstico e Tratamento“.

Remédios Caseiros Para Trombose:

A seguir apresentamos uma série de remédios naturais, os quais têm como objetivo prevenir o aparecimento da trombose.

  • Ferva 60 gramas de acrimônia e 60 gramas de cardo mariano em 2 litros de água até reduzir para 1 litro, coe e despeje sobre 20 gramas de orégano. Cubra e deixe em infusão durante 15 minutos, coe e distribua em 6 partes para tomar em 3 dias, na razão de 2 vezes por dia, durante 12 dias consecutivos.
  • Despeje 60 gramas de cardo mariano e 40 gramas de flores de calêndula em 2 litros de água até reduzir para 1 litro, coe e beba ao longo do dia.
  • Ferva 30 gramas de milefólio, 30 gramas de folhas de hamamélis e 20 gramas de galhas cipreste em um litro de água durante 10 minutos, coe e distribua em 6 partes para tomar em 3 dias, na razão de 2 vezes por dia, durante 12 a 15 dias.

Recomendações: Como a trombose pode causar um acidente vascular cerebral, resulta conveniente saber como agir se um caso se apresentar:

No caso de ocorrência de convulsões: Evite que o paciente morda a língua; para isso introduza um – nunca os dedos – entre seus dentes, sem danificar o interior da boca. Se as convulsões não param dentro de alguns minutos, transfira rapidamente o paciente para um centro hospitalar equipado com um serviço de emergência. Certifique-se de que o paciente não se lesione devido aos movimentos bruscos ou no transporte para o hospital.

Em caso de ocorrer perda súbita de consciência seguida de coma: Mantenha livres as vias respiratórias do paciente.
Abstenha-se de dar fluidos ou medicação por via oral. Transfira o paciente para um centro hospitalar equipado com serviço de emergência.

Se a pessoa sofre de trombose, depois de superar o revés agudo, deve começar com os exercícios de reabilitação, a fim de recuperar ao máximo as funções alteradas: mobilidade das pernas, transtornos da fala, etc.