A placa bacteriana, que é de longe a mais prejudicial, é um depósito suave, pegajoso, que se acumulam sobre os dentes, restaurações dentárias (por exemplo, obturações, coroas e próteses), gengivas e língua. Em outras palavras, é uma massa organizada de bactérias orais.

O tártaro é um material calcificado que com frequência contém resíduos bacterianos e, por vezes, algumas placas bacterianas. É uma substância branca, de consistência terrosa. Embora o tártaro (também chamado de cálculo) possa facilitar a aderência da placa bacteriana, geralmente é considerado principalmente um problema cosmético.

A placa bacteriana é a responsável por cáries e doenças gengivais. À medida que a placa amadurece e envelhece, torna-se mais perigosa porque muda. Devido ao fato de que certas bactérias da placa se alimentam de carboidratos fermentáveis (que incluem açúcares, inclusive das frutas e do leite, e alimentos ricos em amido, como pães, massas e biscoitos), produzem um ácido que corrói o esmalte dos dentes, o que causa cáries.

Outras bactérias infectam as gengivas, resultando em vermelhidão, inflamação e sangramento. Estes são sintomas de gengivite, os estágios iniciais da doença gengival. Se deixada sem tratamento, a doença das gengivas pode progredir até o ponto em que a infecção realmente destrói o osso, onde se sustentam as raízes dos dentes.

Remédios Caseiros Para Eliminar o Tártaro e a Placa Bacteriana

Essa é a razão pela qual a doença periodontal é a principal causa de perda dentária em adultos com mais de 35 anos de idade.

A seguir, apresentamos uma série de remédios caseiros e naturais para ajudar a eliminar o tártaro e a placa bacteriana.

Leia também: “Liberte os Seus Dentes do Tártaro“.

Remédios Caseiros Para Eliminar o Tártaro e a Placa Bacteriana:

  • Misture 1 colher de sopa de gel de aloe vera e metade de um copo de água. Realize bochechos com esta preparação.
  • Comer uma maçã por dia inteira e com casca (garanta que seja uma maçã orgânica).
  • Despeje 3 gotas de água oxigenada em meio copo de água e realize um enxague bucal (não engula) com esta preparação. Realize este remédio três vezes por semana.
  • Esmague 3 morangos até formar uma pasta e, em seguida, coloque esta polpa na escova. Realize a escovação habitual dos dentes, como se fosse uma pasta de dentes comum.
  • Despeje 3 gotas de óleo essencial de limão em meio copo de água. Realize bochechos com esta preparação três vezes ao dia.

Recomendações:

Escove bem. O importante não é quantas vezes, mas o quão bem você escova. Você pode escovar dez vezes por dia, mas se não fizer bem, não vai obter qualquer benefício. O método recomendado é o seguinte:

  • Segure a escova em um ângulo de 45 graus contra a linha da gengiva. Dirija a escova para cima, ou para o nariz, quando limpar os dentes superiores; para baixo ou para o queixo, quando limpar os dentes inferiores.
  • Use um movimento curto (aproximadamente da largura de um dente) de trás para frente para limpar as superfícies exteriores dos seus dentes. Concentre-se em apenas um ou dois dentes de cada vez. E faça-o suavemente; você não está esfregando o chão do banheiro.
  • Utilize o mesmo movimento nas superfícies interiores de todos os dentes exceto os da frente. Lembre-se de manter a escova em um ângulo (45 graus) para a linha da gengiva.
  • Escove as superfícies de mastigação dos seus dentes de trás, segurando a escova de forma horizontal e com o mesmo movimento de trás para frente.
  • Coloque a escova verticalmente e use a parte da frente da escova com movimentos curtos de cima para baixo para limpar as superfícies internas dos dentes da frente.
  • Não se esqueça de escovar a língua. Esta também pode ter placa dental que causa a doença.

Use as ferramentas apropriadas. Neste sentido, recomenda-se uma escova de nylon macia com cerdas polidas de bordas arredondadas. As cerdas duras podem corroer o esmalte que protege os dentes e pode formar rachaduras nos mesmos. Usar esse tipo de cerdas, também pode danificar as gengivas sensíveis, fazendo-as recuar, ou separando-as dos dentes. Obtenha uma escova que seja suficientemente pequena para alcançar todos os dentes, especialmente os da parte traseira. Tampouco seja mesquinho com a escova de dente – troque sua escova de dente a cada três meses, ou antes, se as cerdas caem, se separam, ou desgastam.

Não se preocupe sobre o uso de alta tecnologia. Você pode usar sua antiquada escova manual com a mesma eficácia que qualquer produto elétrico. Mas se sua habilidade manual não é das melhores, uma das novas escovas de dente elétricas que se encontram no mercado pode ser o que você precisa.

Use um creme dental com flúor. Selecione um produto com o selo de aceitação da ADA. O que tem de fantástico o flúor? Combina-se com os minerais da saliva para “remineralizar” ou fortalecer os dentes, o que evita as cáries tanto em crianças como em adultos. Você poderia pensar que já não saem mais cáries, mas à medida que você envelhece, suas gengivas se retraem, expondo as raízes dos dentes, que não têm a cobertura protetora de esmalte e que são propensas a esse tipo de cárie conhecida como cárie das raízes.

Use o fio dental. Muitas pessoas pensam sobre usar o fio dental como apenas uma maneira de remover os resíduos de carne assada ou grãos de pipoca que ficam presos entre os dentes. Mas, na realidade, é a melhor maneira de limpar entre os dentes e de limpar sob as gengivas. Veja como usar o fio dental corretamente:

  • Comece com 18 a 24 polegadas (45,7-61 centímetros) de fio dental e enrole a maior parte ao redor do dedo do coração e do indicador de uma mão (qualquer que seja o dedo mais confortável para você).
  • Enrole o fio restante no mesmo dedo da outra mão. Pense nesse dedo como o carretel para enrolar o fio utilizado. Não economize o fio. O fio dental é barato e se você não usar o suficiente, apenas reintroduzirá as bactérias em outro lugar quando não usar uma parte limpa do fio dental para cada dente.
  • Segure firmemente o fio com seus polegares e indicadores, deixando aproximadamente uma polegada (2,54 centímetros) de fio entre os dedos. O fio deve estar esticado.
  • Use um movimento suave do tipo “serrar” quando limpar entre os dentes. Tenha cuidado para não introduzir com força o fio no delicado tecido das gengivas.
  • Quando você chegar à linha da gengiva, curva o fio em forma de “C” para que se ajuste bem ao redor do dente e gentilmente deslize-o no espaço entre a gengiva e o dente.
  • Puxe o fio de gengiva e limpe o lado do dente. Lembre-se que você está seguindo a forma do dente para remover a placa daquele lado. Depois de puxar o fio, use uma parte limpa do fio dental para limpar os dentes do outro lado desse espaço.
  • Certifique-se de limpar a parte de trás do último dente de cada lado.

Leia também: “Como Ter Uma Higiene Bucal Adequada“.

Não se preocupe com a cera. Não se preocupe em escolher entre o fio dental com cera ou o fio dental sem cera. Escolha o que se sente melhor. Os fios dentais com sabor também são bons, especialmente se você usá-los com frequência. Se os seus dedos não são muito hábeis, ou se você sofre de artrite ou se você tem muitas pontes nos dentes, você pode achar uteis os rolos ou suportes para o fio dental; você pode obtê-los nas farmácias. Pergunte ao seu dentista se você tem dúvidas sobre como utilizar corretamente esses utensílios.

Saiba que não existem substitutos para o uso do fio dental. Limpar com o fio dental é a melhor coisa a fazer. Nada pode substituir a limpeza com fio dental. Você não pode conseguir nada que limpe tão bem entre os dentes. Mas se você absolutamente e positivamente se recusa a usar o fio dental, pergunte ao seu dentista pelas alternativas. Recomendam-se limpadores interdentais que parecem pequenas escovas para limpar garrafas, também funcionam, mas nem sempre se encaixam nos espaços apertados entre os dentes. Os irrigadores bucais podem ser excelentes complementos, mas repetimos, não da limpeza com o fio dental.

Estabeleça uma rotina. Tanto para a escovação como para a limpeza com o fio dental, comece cada vez no mesmo ponto da boca e continue a partir daí. Ao adquirir este hábito, existem menos probabilidades de ignorar as superfícies de alguns dentes.

Umedeça a boca. A saliva limpa a boca e ajuda a combater bactérias naturalmente. Mas uma boca seca é um efeito colateral de alguns 300 ou 400 medicamentos diferentes, incluindo antidepressivos, anti-histamínicos e os medicamentos utilizados para tratar a pressão sanguínea elevada e a doença de Parkinson. Uma condição chamada síndrome de Sjogren, que pode acompanhar algumas condições reumatoides, também reduz o fluxo de saliva (e também causa os olhos secos). Se você já teve terapia de radiação para câncer de cabeça e pescoço, isso pode ter danificado suas glândulas salivares.