Aborto Espontâneo: O Que É, Causas, Sintomas E Tratamentos

O aborto espontâneo é a perda do feto antes da 20ª semana de gravidez. Se a perda ocorre após essa data estaríamos falando de um parto prematuro. Nos casos em que não se expulsa o feto e a placenta falamos sobre um aborto retido.

Causas do aborto espontâneo:

Na maioria dos casos, os abortos se produzem por anomalias cromossômicas no feto, que não tem porque estar presentes nos genes dos pais, mas que se trata de mutações espontâneas.

Existem outras causas de aborto, como:

Aborto Espontâneo: O Que É, Causas, Sintomas e Tratamentos
  • Uso de drogas e álcool.
  • Exposição a toxinas.
  • Obesidade.
  • Infecções.
  • Doença materna grave.

O risco é maior em mulheres mais velhas e naquelas que já tiveram abortos anteriores.

Até 50% dos óvulos fertilizados são perdidos espontaneamente antes que haja constância da gravidez e nas primeiras 7 semanas se produzem 15%-20% de abortos espontâneos.

Leia também: "Tipos de Aborto Involuntário".

Sinais e Sintomas do aborto espontâneo:

As manifestações clínicas podem ser:

  • Lombalgia ou dor abdominal tipo cólica.
  • Material em forma de coágulos que é expelido através da vagina.
  • Sangramento vaginal com ou sem dor.

Tratamento para o aborto espontâneo:

É importante acompanhar e analisar todo o conteúdo que é expelido através da vagina para identificar a placenta e diferenciá-la de uma mola hidatiforme. Em alguns casos, é necessária a administração de drogas ou curetagem para eliminar todos os vestígios deixados no útero. Recomenda-se esperar pelo menos um ciclo menstrual normal antes de engravidar novamente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

;
Confira Mais Sobre Esse Assuto