O congelamento de ovócitos (vitrificação) é um procedimento que ajuda a preservar a fertilidade de uma mulher para quando tiver o desejo de ser mãe.

Após 35 anos, a capacidade fértil vai diminuindo, sendo muito menos fértil passados os 40 anos; por conseguinte, o congelamento de óvulos é uma possibilidade de conseguir uma gravidez no futuro.

Atualmente se usa uma técnica inovadora, baseada em um congelamento rápido, que é capaz de evitar a formação de cristais e uma ruptura celular nos ovócitos, de forma que estes possam ser fertilizados e implantados anos mais tarde, sem inconveniente algum.

O congelamento de óvulos é indicado para três grupos de mulheres:

  • Mulheres que por tratamentos médicos posteriores, correm o risco de ver reduzida ou suprimida sua fertilidade.
  • Mulheres com câncer ou com doenças autoimunes que estão recebendo quimioterapia.
  • Mulheres que têm de ser submetidas a cirurgias que afetem os seus ovários.
  • Mulheres que desejam adiar a maternidade.
  • Mulheres que realizam tratamentos de fertilização.

A vitrificação também é uma alternativa para os casais que não desejam crio preservar embriões de uma fertilização in vitro. Mediante esta técnica, apenas se fertilizam os óvulos que vão ser implantados e os ovócitos restantes são guardados para o futuro.

Congelamento de Óvulos Para Preservar a Fertilidade

O processo de congelamento de óvulos começa com uma estimulação ovariana controlada e a seguinte aspiração dos ovócitos pela vagina, sob sedação leve. Os mesmos são congelados por vitrificação e podem permanecer armazenados durante muitos anos, para em seguida serem fertilizados.

O congelamento dos óvulos é uma alternativa para muitas mulheres que por vários motivos não podem ou não querem, ser mães em seu presente, mas sim no futuro. Mediante o tratamento se garante a preservação do material genético de boa qualidade, por isso, é aconselhável fazê-lo entre 30-36 anos.

Cabe destacar que, para as mulheres que têm de se submeter a um tratamento contra o câncer, o congelamento de ovócitos é crucial, uma vez que pelos efeitos da quimioterapia a capacidade reprodutiva das mulheres pode ser completamente anulada.