Existe algumas coisas que devemos considerar durante a gravidez para que o nosso organismo se mantenha saudável. Uma delas se encontra relacionada com a adição de ácido fólico, que além de ser muito bom para a mãe o é para o bebê em formação. O ácido fólico, muitas vezes chamado de ‘folato’ é uma das vitaminas que pertencem ao grupo B (B9). O mesmo se encontra de maneira natural em vegetais de folhas verdes, mas nem sempre é suficiente esse tipo de incorporação, por isso durante a gravidez, os médicos costumam recomendar um suplemento adicional.

Se você está pensando em engravidar, sugerimos que comece tomando 400 microgramas alguns meses antes e durante os meses de gestação, isso reduzirá significativamente os riscos de ter defeitos do tubo neural. O risco era reduzido em 70%.

Os defeitos comuns que podem ocorrer no tubo neural estão ligados à espinha bífida, uma malformação da medula espinhal e da coluna, outros problemas que podem aparecer são anencefalia e encefalocele. Estes defeitos podem ser vistos durante os primeiros 28 dias de gestação.

O ácido fólico tem a função de agir como uma coenzima dentro da transferência de grupos monocarbonados. Têm a capacidade de intervir na síntese de purinas e pirimidinas, por esta razão, está vinculado ao metabolismo de RNA, DNA, proteínas.

A Importância do Ácido Fólico Durante a Gravidez

Existem diferentes fontes de ácido fólico:

  • Alimentos de origem natural (fígado de carne bovina, fígado de frango, leite, derivados do leite).
  • Alimentos de origem vegetal (legumes, cereais, vegetais de folhas verdes, gérmen de trigo, frutas).
  • Suplementos alimentares (comprimidos de ácido fólico, devem ser sempre tomados sob supervisão médica e quando um profissional indicar lembre-se de que a automedicação é muito perigosa).

Lembre-se que durante a etapa da gestação é imprescindível que realize exames médicos, desta forma o seu obstetra será capaz de te controlar e assim saber o que está faltando em sua alimentação e a forma correta de incorporar os faltantes.