Você sabe como pode evitar as complicações da pré-eclâmpsia? Vamos te informar em nosso site de Saúde. Uma pequena porcentagem das mulheres grávidas é diagnosticada com pré-eclâmpsia, mas é possível ter uma gravidez saudável, se tratada precocemente para evitar futuras complicações.

Como evitar complicações da pré-eclâmpsia

Para evitar futuras complicações da pré-eclâmpsia você deve levar em conta as seguintes dicas:

Casos leves de pré-eclâmpsia:

  • Para os casos leves de pré-eclâmpsia e para verificar se a doença progride, o seu médico prescreverá a realização de exames de sangue e de urina regularmente.
  • Você deve controlar a sua pressão arterial.
  • Você terá que realizar mudanças na dieta, onde inclua na mesma uma maior quantidade de proteínas, beber pelo menos dois litros de água por dia e consumir menos sal nas refeições.
  • A fim de reduzir a pressão arterial e aumentar o fluxo de sangue para a placenta, será necessário fazer repouso na cama, deitando do seu lado esquerdo.
  • Sempre que o seu bebê está fisicamente maduro o suficiente e tão próximo quanto possível das 37 semanas, pode ser possível que o seu médico realize um parto precoce, mediante indução ou através de uma cesariana.
    Dicas Para Evitar Complicações da Pré-Eclâmpsia

Casos mais graves de pré-eclâmpsia:

Os casos mais graves de pré-eclâmpsia serão tratados no hospital, mas o médico poderá recomendar:

  • É possível que recomende alguns testes, tais como testes de monitoramento fetal, ultrassom ou monitoramento da frequência cardíaca, entre outros.
  • Sempre que o bebê chega a 34 semanas de gravidez e sua condição é estável, muitas vezes, será realizado um parto antecipado, mas, em alguns casos, o médico pode prescrever corticosteroides para acelerar a maturação pulmonar do bebê e passar ao parto imediato, independentemente da idade gestacional.
  • O seu médico pode prescrever medicamentos para baixar a pressão arterial ou outros que impeçam a progressão da pré-eclâmpsia para eclâmpsia.

Para maiores informações, sugerimos a leitura do nosso artigo “Pré-eclâmpsia e eclâmpsia durante a gravidez“.

O que você acha sobre essas dicas para evitar as complicações da pré-eclâmpsia?