A diabetes gestacional significa que o seu médico descobriu que o seu açúcar no sangue (glicose) está acima dos níveis que se consideram normais. Isto é importante porque se não tratada pode afetar a saúde de seu futuro bebê. Mas, certamente, isso te deixa preocupada, mas temos duas boas notícias. Primeiro, felizmente, existem formas de controlá-la, e, segundo, os níveis de açúcar tendem a voltar ao normal após o parto.

A maioria das mulheres com diabetes gestacional não têm sintomas, embora algumas possam notar que têm mais sede, ou que vão ao banheiro para urinar mais frequência (embora isso aconteça com muitas grávidas).

Sua obstetra te ensinará como checar o açúcar (com uma gota de sangue de um dedo da mão) em casa. Esse monitoramento é muito importante porque se você não fizer não sabe como está o seu nível de açúcar no sangue. Também te falará da alimentação que você deve ter. A escolha correta dos alimentos também te ajudará a evitar ganhar muito peso. Isso também ajuda a controlar a diabetes. Seu médico também falará com você sobre a atividade física que você pode e deve realizar regularmente. O exercício ajuda fazendo com que a insulina que produz seu corpo seja mais eficiente. E, finalmente, se a dieta e o exercício não são suficientes para manter os níveis de glicose dentro dos limites normais, irá recomendar um medicamento seja tomado ou injetado (insulina). Muitas vezes, o médico trabalha com uma equipe (um nutricionista registrado e uma enfermeira), que são seus aliados para que possa entender e atingir o seu objetivo.

Leia também: “Diabetes Gestacional: Pode Permanecer Após a Gravidez?“.

Grávida com Diabetes Gestacional: O que isso Significa?

É muito importante que você siga todas as indicações, porque a diabetes mal controlada durante a gravidez pode causar complicações em seu bebê. Por exemplo, como o seu bebê ser muito grande (é o que se conhece como macrossomia), isso causa problemas durante o parto ou faz com que seja necessária cesariana; poderia ter baixa de açúcar no sangue ao nascer (hipoglicemia) ou até convulsões; problemas respiratórios; problemas de desenvolvimento (seja de movimento ou de atenção); icterícia (coloração amarelada da pele) e aumento do risco de desenvolver obesidade e diabetes tipo 2.

Quanto a você, se você tem diabetes gestacional seu risco de sofrer infecções do trato urinário (de urina) ou pré-eclâmpsia (aumento da pressão arterial e proteína na urina, na segunda metade da gravidez) são maiores em comparação com outras grávidas, assim como o seu risco de desenvolver diabetes tipo 2 no futuro. Mas a maioria das mamães com diabetes gestacional que se cuidam durante a gravidez não tem nenhum problema e dão à luz a bebês saudáveis. Desejamos muita sorte!