Todas as mulheres temem em maior ou menor medida o momento do parto, quando se supõe que estamos condenadas a dar à luz com dor. E, normalmente, dói. Mas como se costuma dizer: não será tão ruim se repetirmos… E a dor é logo esquecida.

O segundo parto é menos doloroso do que o primeiro?

É difícil prever, porque cada mulher terá tido um primeiro parto diferente e o mesmo acontecerá com o segundo. Mas as possibilidades de ter um trabalho de parto mais fácil e mais curto no segundo (e posteriores) são maiores. Vejamos por que.

Para o primeiro parto é necessário um período de dilatação mais longo porque é a primeira vez que o corpo da mulher se preparar para que um bebê atravesse o canal do parto. Este canal agora é mais espaçoso e oferece menos resistência a dilatação.

A musculatura uterina está mais flexível e embora a dilatação ativa não será um processo sem esforço, é provável que este esforço seja significativamente menor e menos doloroso, que é o que pode ter traumatizado algumas mulheres em seu primeiro parto.

A maior diferença, portanto, em um segundo parto reside na quantidade de esforço que a mulher tem que fazer empurrando para que o bebê nasça de parto normal. Tanto a fase de dilatação ativa como a expulsão costuma ser mais rápidas, de modo que a dor diminui.

O Segundo Parto, Dói Menos?

Particularmente notável é a variação quanto ao tempo do parto no momento de expulsar o bebê, que muitas vezes nasce em poucos minutos em vez de demorar horas como no primeiro parto.

Em todo caso, lembre-se que falamos em termos gerais e no que é mais provável. Mas pode haver circunstâncias que compliquem o segundo parto e os prolongue, nesse caso os profissionais médicos te aconselharão sobre métodos de alívio da dor no trabalho de parto.

Por outro lado, se no seu caso o primeiro parto foi cesariana, sem período de dilatação prévia no segundo parto você encontraria na primeira situação que em um primeiro parto: os músculos do útero não estão distendidos nem o canal de parto é mais espaçoso.

Se a primeira cesariana foi depois de um período de dilatação, então já temos um caminho claro para um parto menos doloroso. Lembre-se que, em última análise, seja o seu primeiro bebê ou se já teve outros tantos, é possível que uma dilatação latente amplie ajudando a iniciar o parto e encurtá-lo e não se esqueça da importância das técnicas de respiração.