Há algum tempo que o Pilates é apresentado como um dos métodos mais eficazes e inovadores para manter em bom estado o corpo e a mente. Hoje vamos indicar alguns exercícios, recomendações e contraindicações para mulheres grávidas.

Leia também: “O Que a Ciência Diz Sobre Pilates e Seus Benefícios“.

Benefícios do Pilates Para Grávidas

Esta atividade combina a flexibilidade e resistência, mas não requer movimentos bruscos. Por esta razão, a prática é muito comum entre as mulheres grávidas. Além disso, fortalece os músculos da região pélvica e da área abdominal, algo ideal para as mulheres neste estado.

Desta forma, ajuda a aliviar os desconfortos físicos da gravidez, além de nos fornecer outros benefícios. Por exemplo, ao fortalecer a parede abdominal, será mais fácil exercer pressão durante o parto.

Além disso, com o Pilates reduzimos a tensão nos músculos desta área e a intensidade da curva lombar. Por outro lado, também estimula a circulação sanguínea nas pernas, o que resulta realmente benéfico durante o período de gestação.

Também nos ajuda a melhorar o funcionamento do sistema cardiovascular, diminuindo com isso o aparecimento de varizes. Melhora a pressão arterial, além de ajudar a reduzir a celulite, a retenção de líquidos e as cãibras musculares. Para não mencionar que estes exercícios favorecem o bom funcionamento do sistema digestivo (reduzindo a constipação e os gases) e tem propriedades benéficas para o nosso estado psicológico. Também é recomendada a sua prática durante os meses posteriores ao parto.

Pilates Para Grávidas: Exercícios, Recomendações e Contraindicações

Os Exercícios de Pilates Recomendado Para Grávidas

Existem exercícios de Pilates especialmente recomendados para as futuras mamães. Aqui descrevemos alguns deles.

  • Apoiamos os joelhos e as mãos no chão com as costas retas. Inspiramos enquanto contraímos os músculos pélvicos, levando o umbigo para dentro e em posição ascendente. Mantemos essa postura durante 10 segundos, prendendo a respiração, para depois soltar o ar lentamente. Repetimos o exercício 10 vezes.
  • Deitamos de lado, com a perna que fica embaixo dobrada e o correspondente braço estendido para cima. Expiramos lentamente, levantando ao mesmo tempo o outro braço e a outra perna. Depois abaixamos lentamente, enquanto inspiramos, e fazemos de 2-4 repetições de cada lado.
  • De pé, com as pernas abertas na altura dos quadris, nos agachamos um pouco e apoiamos as mãos suavemente sobre as coxas. Nesta posição, inspiramos enquanto arqueamos as costas para dentro, fazendo o movimento oposto ao expirarmos, até arquear as costas para fora. Repetimos quatro vezes.

Quanto as suas contraindicações: A verdade é que a maioria das mulheres grávidas podem fazer Pilates, exceto em casos de hipertensão, abortos habituais, doenças pulmonares agudas, diabetes, retardo do crescimento intrauterino, anemia, diástase abdominal, obesidade, doença pulmonar ou sangramento, entre outros. De qualquer forma, se nunca tivermos praticado, não devemos começar antes dos três primeiros meses de gravidez.

É o médico que tem que avaliar se realmente podemos realizar esses exercícios. Ele saberá nos dizer se é conveniente ou não para o desenvolvimento da gravidez e nos informará sobre os benefícios e os possíveis riscos que tem o Pilates para as grávidas.